Categorias
Blog do Enio Relatos de Corridas

9ª Corrida de Rua Cidade de Angelina – 02/12/2017

corrida de angelinaA 9ª edição da Corrida de Rua Cidade de Angelina aconteceu no dia 2 de dezembro. Obviamente, o evento foi em Angelina. Estive lá por mais um ano. Não consegui participar de todas as edições, mas quando é possível sempre estou na Corrida de Angelina. Corri em 2010, 2011, 2013, 2015 e 2017. Em 2014, estive em Angelina lesionado, fui para fazer a transmissão ao vivo do Por Falar em Corrida com o Guilherme.

Este ano, mantendo a tradição dos anos anteriores, iniciada em 2013, novamente corri fantasiado de vaquinha. Em 2017, a corrida foi organizada pela ACORSJ. A cidade é pequena e a corrida segue o mesmo padrão, mas os participantes diminuíram com relação a 2015, último ano em que o Renato organizou a prova. Desde lá, em 2016 e 2017, houve uma queda no número de concluintes. No entanto, continua sendo uma corrida acolhedora, onde sabemos que vamos encontrar os amigos.

A concentração do evento se dá em frente à Igreja Matriz de Angelina, situada na praça Nicolau Kretzer, área central da cidade. A entrega dos kits aconteceu das 13h às 16h no dia da corrida e a largada dos 5 km e 10 km foi às 16h30. No kit veio camiseta, número de peito e chip. Escolhi participar dos 5 km porque não queria passar muito tempo correndo vestido de vaquinha.

A previsão era de chuva, mas ela não apareceu. Tinha até sol e estava um pouco abafado em alguns momentos. Nada que atrapalhasse tanto correr com uma fantasia. Larguei atrás e corri a prova toda junto com o Nilton. Fomos em um ritmo bem tranquilo, conversando e interagindo com o pessoal, como vocês podem ver na cobertura que está no fim do post.

Fui tão despreocupado que na hora de arrumar para sair de casa esqueci de colocar o Garmin. Separei tudo que iria usar, mas acabei deixando o relógio. Foi uma corrida na sensação de esforço. No esforço de correr sem o GPS. Ainda bem que o Nilton levou o dele e não fiquei tão às cegas. A cada quilômetro, o Nilton ia dizendo como estava o ritmo.

Terminamos a corrida de pouco mais de 5 km (5,16 km) em 30:10, ritmo médio de 5:51 min/km. Achei bem razoável. O percurso de Angelina é cheio de subidas e descidas, umas mais inclinadas, e em quase nenhum momento se corre no plano. Quando fica plano, não tem muito asfalto. No fim da prova, água, frutas e refrigerante. Muito melhor do que isotônico, ainda mais quando um dos refrigerantes é a Pureza.

Foram 170 concluintes no total, sendo 79 nos 5 km e 91 nos 10 km. A diminuição de corredores que falei no começo em números. Ano que vem, porém, como será a 10ª edição, o Renato pretende assumir de novo a organização da corrida. Espera-se que mais pessoas participem, além de tudo o que envolve a estrutura da corrida feita pelo idealizador de tudo.

Depois da corrida, acompanhamos a premiação. A Ana e a Andressa chegaram em 4º lugar e subiram no pódio para receber o troféu. A Ana fez 5 km e a Andressa 10 km. Após a premiação, a merecida recompensa. Primeiro, um bolo. Em seguida, batata frita, bacon e queijo com os amigos. Não teve jantar, mas teve encontro pós-corrida com comida e conversa, que é sempre muito legal.

A Corrida de Angelina é muito legal. A cidade fica a 65 km de Florianópolis, demora cerca de 1 hora para chegar. Cidade acolhedora e que você vai gostar de visitar e correr por ela. Apenas algumas operadoras de celular funcionam. Tudo contribui para o ambiente de interior, embora eu preferisse ter internet o tempo todo. Se estiver por Santa Catarina no fim de ano, a Corrida de Angelina pode ser uma boa opção.

Relato do Eduardo Hanada

Cobertura da Corrida de Angelina:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=Zu3268r4PO8[/embedyt]

Garmin

Fotos da Corrida de Angelina:

Categorias
Relatos de Corridas

7ª Corrida de Rua Cidade de Angelina – 28/11/2015

7ª Corrida de Rua Cidade de Angelina
28/11/2015
Angelina – SC – Brasil

Resultados

Valor da Inscrição
R$ 45,00

Retirada do kit
Aconteceu no dia prova, a partir das 13h, na praça onde aconteceu a largada. Quem chegava antes já conseguia retirar também, o que foi o nosso caso. Retirada bem tranquila.

Kit
O kit veio com o número de peito, camisa regata de ótimo tecido alusiva à prova, mel, mix de semente e frutas, loção hidrante, um vale janta e panfletos e adesivos dos apoiadores da corrida. Além disso, era entregue o chip que deveria ser devolvido no fim da prova.

Largada
Primeiro, foi realizada a largada dos atletas do Projeto Sexto Sentido. Em seguida, largaram os atletas de 5 km e 10 km. Na página da prova, há vídeos da largada de diferentes ângulos (aqui e aqui).

Percurso
O percurso da Corrida de Angelina não é dos mais fáceis. Logo na largada, já tem uma leve subida, compensada por um declive e depois começa a subir tudo de novo. O atleta nunca vai encontrar um trecho plano por longo tempo. Até quando parece está plano, não está, é um falso plano. Os atletas retornam e passam em frente à praça, não sem antes encararem uma boa subida (o declive do início). Os atletas dos 5 km avançam mais um pouco e voltam para a praça enquanto os atletas dos 10 km continuam mais um pouco, pegando subidas, descidas e alguns paralelepípedos. Um percurso em contato com a natureza e difícil, o que traz características únicas para esta corrida. Este ano, além do percurso, o calor foi outro fator que tornou o desafio maior.

Hidratação
Água à vontade e gelada. Pontos de distribuição na quantidade certa para que os atletas não ficassem sem água.

Distância
Como é sabido, em Angelina as provas de 5 km e 10 km não tem as distâncias exatas. A organização informou que as distâncias eram aproximadas. O percurso de 5 km deu em torno de 5,2 km e o de 10 km por volta de 9,7 km. O destaque fica por conta de ser avisado com antecedência pela organização da prova.

Pós-prova
Logo após o portal, havia uma área ampla de dispersão, com água, isotônico e frutas. A praça reunia os atletas que chegavam. A entrega da medalha era feita pela rainha e princesas da Festa do Queijo e do Mel e a retirada da medalha acontecia mediante devolução do chip.

Medalha
A medalha, que está no início deste post, é bem bonita e tem aquelas informações que sempre pedimos em uma medalha. A fita, além de personalizada, tem o nome e a data da prova. Já a medalha apresenta o nome da prova, a data e as distâncias do evento. Na parte de trás, espaço reservado para os patrocinadores e apoiadores do evento que ajudaram de alguma forma na realização da corrida. Outro diferencial foi a entrega das medalhas pela rainha e princesas da Festa do Queijo e do Mel. Ouvimos relatos de que elas não estavam sendo muito simpáticas na entrega.

Comentários finais
A Corrida de Angelina é uma grande confraternização de fim de ano em Santa Catarina. Parece que todo mundo é amigo e se conhece de longa data. Feita de corredor para corredor e que a cada edição cresce mais.Em 2015, os corredores inscritos eram de 44 cidades e 6 estados (SC, PR, RS, SP, RJ e DF). Foram mais de 500 concluintes, recorde da prova. A sétima edição consolida cada vez mais a Corrida de Angelina no calendário de Santa Catarina. Este ano, o calor e o dia abafado deixaram a prova mais difícil. No entanto, a chuva que ameaçou durante todo o dia não caiu. O que mostra que o organizador da prova tem contato direto com São Pedro. Só começou a chover depois que a premiação e o jantar terminaram. A premiação, é bom ressaltar, foi muito rápida e dinâmica. E o jantar merece destaque à parte. Fartura de comida para corredores, familiares, amigos e agregados. Vale muito a pena. Mais um detalhe foi a participação do público. A cidade tem cerca de 5 mil habitantes e havia muito deles nas ruas e nas casas apoiando e torcendo pelos corredores, principalmente no entorno da praça. Caso tenha oportunidade, venha conhecer Angelina e participar desta corrida, que acontece sempre ali no fim de novembro, começo de dezembro. Você não vai se arrepender.

*Participou da prova? Concordou com a análise? Discordou? Quer acrescentar alguma coisa? Entre em contato ou deixe sua opinião nos comentários.

Categorias
Geral

A transmissão

Ontem falei da minha corrida em Angelina. Hoje é dia de falar da transmissão ao vivo, tão anunciada e divulgada desde muitos meses antes da prova. Em 2014 foi a nossa primeira experiência fazendo uma transmissão de prova. Foram mais de 5 horas. Em 2015, repetimos a dose. Com base no ano passado, pensamos, corrigimos e melhoramos alguns pontos. Por outro lado, alguns outros problemas e contratempos apareceram. Alguns conseguimos resolver na hora, outros vão ficar só para o ano que vem. Entre mortos e feridos, salvaram-se todos.

O mais legal de tudo é que Angelina mal e mal pega sinal de celular, quando pega. Via Casa da Informática, foram disponibilizadas duas redes wi-fi abertas, sem senha, para os corredores. No começo funcionou perfeitamente. Quanto mais pessoas chegavam na praça e utilizavam a internet, mais devagar ficava a conexão. No notebook principal, conectamos um cabo de rede e não utilizávamos a wi-fi. Isso nos garantiu uma estabilidade quase completa na imagem e no som. Entretanto, as câmeras móveis ficaram impossíveis de serem utilizadas depois que o limite da wi-fi foi atingido.

Para nós, que estávamos fazendo a transmissão, o barulho era enorme. Havia duas caixas de som perto de nós e não conseguíamos nos ouvir. Eu não conseguia me ouvir muitas vezes. Voltei para casa com dor de cabeça. No entanto, o pessoal que acompanhou de casa, via YouTube, não notou nada disso. O que foi muito bom. Sinal de que o microfone que o nosso amigo Josué emprestou é bom mesmo. Não deixava nenhum som exterior entrar e atrapalhar a transmissão. O som no YouTube estava perfeito, totalmente o oposto do que nós vivíamos lá.

É uma sensação muito estranha falar, falar, falar e não se ouvir. Não ouvir a pessoa que está ali, a centímetros. O importante, porém, era a transmissão e ela ficou bem boa. Tivemos problemas com o microfone e o receptor. As pilhas acabaram em quatro oportunidades e tivemos que trocá-las. Como estávamos com basicamente uma câmera e um notebook com conexão estável e funcionando, concentramos tudo nele e em alguns momentos demoramos para perceber as mensagens do pessoal do YouTube dizendo que o som tinha caído.

Neste ano, conseguimos um banner de fundo para evitar aquele monte de gente passando atrás da transmissão. Entrevistamos dezenas de pessoas, mostramos várias imagens. Podíamos ter feito mais e melhor, mas realizamos mais uma transmissão ao vivo da corrida mais legal de Santa Catarina. Recomendo muito que todos assistam as mais de cinco horas que ficamos no ar. Duvido alguém que consiga assistir tudo de uma vez só. Ou alguém que assista tudo. Há bons momentos na transmissão. Nós gostamos muito de fazer. Em 2016, se tudo der certo, voltamos e tentamos fazer ainda melhor.

Assista à transmissão ao vivo na nossa página especial: https://porfalaremcorrida.com/angelina2015/.

Categorias
Geral

Corrida bovina

No sábado passado aconteceu a 7ª Corrida de Rua Cidade de Angelina. Fizemos a transmissão ao vivo. Mais de cinco horas. Coisa linda. Mas hoje o assunto é a corrida em si, a de 5 km que participei vestido de vaquinha. O dia anterior foi nublado e com chuvas esparsas. No sábado, São Pedro colaborou e não abriu as torneiras. Nenhum pingo de chuva. Antes, durante e depois da prova, o tempo estava nublado, mas bem abafado. O sol, quando muito, apareceu perto do meio-dia.

A largada foi às 16h30 e estava abafado. Todo mundo reclamou do calor para correr. Os campeões das provas de 5 e 10 km fizeram tempos muito acima do que os das edições anteriores. Além do calor, os corredores teriam as subidas e descidas do percurso para enfrentar. Não é nada de outro mundo, mas quebra o ritmo, ainda mais de alguém com treinos capengas como eu. E também com uma fantasia e um boné. Foi uma experiência bem quente.

Meu plano era correr abaixo de 5 min/km, mas fiz tudo errado. Primeiro, não me aqueci. Não teve como. A transmissão e a troca de roupa tomaram todo esse tempo. Segundo, larguei muito forte. Por sinal, a largada já é uma subida. Depois ainda tive mais três subidas no percurso de 5 km pela frente. No primeiro quilômetro já senti que ia ser difícil. Nem tanto pela fantasia, mas mais pelas pernas que não parecia dispostas a responder os esforços que eram solicitados.

Como larguei bem atrás, tive que desviar dos corredores para ultrapassá-los. Seria melhor correr em linha reta, mas passar pela calçada foi legal também. Tive um contato maior com o público. Fiz o 1º km a 4:46, mas já sentindo que não ia sair nada melhor. O 2º fiz a 5:26 e no terceiro fiz 5:13, aproveitando uma boa descida. No 4º saiu um 5:19 e no 5º km saiu um 5:06. Em Angelina, os 10 km tem menos de 10 e os 5 km tem um pouco mais.

Corri 5,16 km pelo Garmin (o que não é uma diferença tão enorme assim) em 26:41, ritmo médio de 5:10 min/km. Senti a falta de treinos e o tempo parado. A corrida não rendeu como esperava. Ah, mas vocês estava vestido de vaquinha, isso não atrapalhou? Não muito. O pior foi o boné que esquentou minha cabeça, ficava retendo o calor. De resto, foi tranquilo. Nem lembrava que estava fantasiado com uma calça e uma roupa mais pesada.

Houve momentos que me lembrei de estar vestido de vaquinha. Um deles foi no segundo quilômetro. Parece que juntou todo o calor que não estava sentindo com o esforço do 1º km e ficou bem abafado. Depois, foi tranquilo. Os outros momentos todos que eu lembrava de estar de vaquinha era quando passava pelas pessoas. Devo reconhecer que a fantasia chamava um pouco a atenção das pessoas. Aliás, havia muitas pessoas apoiando nas ruas. Mais que em Floripa.

A falta de treinos cobrou o preço. Não fiz o tempo que queria, mas analisando depois os ritmos da corrida, até que não foi de todo ruim. Correr com média de 5:10 min/km me pareceu bem razoável. Foram seis treinos em ritmo lento depois de doze dias parados. O ritmo médio não ficou abaixo de 5 min/km, mas, nas condições do momento, ficou bem aceitável. Durante a corrida, parecia que eu estava me arrastando. O Garmin mostrou que não foi bem assim.

Categorias
Geral

É amanhã

Parece que o tempo não passa e que o dia nunca vai chegar. De repente, quando você menos espera, ele chega. Está mais próximo do que nunca. Pois é. O dia está chegando. Amanhã, dia 28 de novembro, vai acontecer a 7ª Corrida de Rua Cidade de Angelina, com nossa segunda transmissão ao vivo do evento, mostrando o antes, durante e depois.

Se nada der errado, começaremos o ao vivo a partir das 13h30 e ninguém sabe bem que horas vai terminar. Ano passado, foram mais de 5 horas de transmissão, das 13h55 às 19h23, mais ou menos. Este ano, não sabemos quanto vai durar, mas tomara que seja o suficiente para se tornar mais uma vez inesquecível e especial.

Vamos tentar fazer algo ainda melhor. Esperamos que saia tudo como programado, pelo menos as coisas básicas. O plano desta vez é um pouco mais ambicioso em relação à estrutura. Amanhã vocês poderão ver e na segunda tento contar como foi também. Banners, microfones, notebooks, dispositivos tecnológicos, várias câmeras e uma transmissão.

Além disso, tem a corrida também. Esta, infelizmente, não temos condição (ainda) de transmitir como a Globo faz. O sinal da internet se perde fora da praça, mas um dia vamos colocar um cabo de internet de 10 km e conseguiremos transmitir a prova também. Enquanto isso não acontece, ficamos com a largada e com a chegada. Até amanhã. Todos os caminhos levam a Angelina.

Assista à transmissão ao vivo no sábado acessando https://porfalaremcorrida.com/angelina2015/.

Categorias
Geral

Pequena história bovina

Quem escute o podcast e acompanha o Por Falar em Corrida há algum tempo, sabe que desde 2013 há uma presença bovina e simpática entre nós. Tudo começou no início de 2013, com a ideia de que eu tinha que viajar para correr fora do Brasil, coisa que não tinha feito até então. O Guilherme já havia corrido a Meia Maratona de Nova York em 2012. Aí, nos brainstorming que acontecem quase sempre, pensamos primeiramente em uma corrida nos Estados Unidos. Minha falta de visto impedia tal feito. A situação financeira também não ajudava muito.

Ser desempregado nessas horas não é de grande valia. Decidimos, então, pela Maratona de Buenos Aires. Feito isso, tivemos a ideia de pedir ajuda financeira para a audiência. Criamos uma vaquinha no vakinha.com.br e começamos a divulgar no podcast e nas redes sociais. O nosso pensamento era de que quase ninguém ia contribuir mesmo e o que viesse seria lucro. Só que a coisa foi tomando uma dimensão maior e maior. No decorrer dos meses, uma promessa foi feita. Caso realmente eu conseguisse viajar para Buenos Aires, correria a Corrida de Angelina vestido de vaquinha.

Em outubro de 2013, corri a Maratona de Buenos Aires. Com a ajuda da audiência. Uma contribuição enorme que não esperávamos. A mim, restou dar um jeito de conseguir uma fantasia de vaquinha. Podia parecer simples, mas não era tão fácil assim. Muito procurei, pesquisei e nada. Neste caso, ter uma mãe que costura me salvou. Compramos um tecido parecido com uma vaquinha, embora alguns possam ver ali um dálmata, e ela fez tipo um macacão. Depois, costurou um rabo e fez um velcro para colar as tetinhas. Por fim, utilizou um boné velho e ali costurou os chifres da vaquinha.

O resultado foi esse da foto do post. Este ano, lá estarei novamente vestido de vaquinha, mas desta vez correndo os 5 km. Ano passado, até levei a fantasia, mas como estava machucado e a transmissão ao vivo ocupou nossa atenção, esqueci de usar. O que vocês podem se perguntar é qual a relação disso tudo. Ok. Fizeram uma vaquinha e eu me vesti de vaquinha. Parece óbvio e simples. Não tem muito mistério. A princípio, meus amigos. No entanto, a história tem alguns detalhes a mais que todo mundo que já escutou o podcast sabe.

Recomendo muito que todos escutem as edições de 2013. Ali está o início de tudo e o desenvolvimento da campanha. Inclusive, com várias participações da vaquinha, carinhosamente apelidada de Angelina, obviamente. Temos também edições onde isso é explicado de forma mais detalhada. Se vocês buscarem o PFC 46 – Maratona de Buenos Aires, o PFC 48 – O Retorno, o PFC 65 – Corrida de Angelina e o PFC 100 – Centésima Edição vão encontrar a história completa. História essa que vou resumir rapidamente no post de hoje.

Em 2012, o André Savazoni, jornalista e corredor que trabalha na revista Contra-Relógio, perguntou se alguém conhecia provas boas e desconhecidas espalhadas pelo Brasil. Lógico que indiquei a Corrida de Angelina. Para minha surpresa, ele aceitou minha sugestão e colocou a corrida na matéria (veja a matéria). Inclusive, uma das fotos que ilustra a matéria da edição 225 de junho de 2012 é da Corrida de Angelina de 2011. Abaixo, reproduzo o trecho da matéria que fala da corrida:

Em Santa Catarina, a sugestão do leitor Enio Augusto Urbaneski Griss é a Corrida Rústica Vale das Graças (www.corridaangelina50anos.com.br), de 10 km, em Angelina, que na terceira edição, disputada em 3 de dezembro de 2011, teve inscrição a R$ 15 e premiação para os cinco primeiros no geral e nas faixas etárias. “Pode não ser tão grande, mas é muito boa. A cada ano, cresce mais. Angelina fica a 70 km de Florianópolis. Lá não pega nem sinal de celular. Pode-se dizer que a gente corre em contato com a natureza e o ar puro, exceto quando passa perto das vacas!”, brinca. A data prevista para a 4ª edição é dia 15 de dezembro.

Entenderam como a vaquinha é algo muito maior do que uma simples vaquinha na internet? Por causa do meu comentário brincando com o cheiro do estrume das vacas, não havia outra fantasia a vestir que não a de uma vaquinha. E esse animalzinho bovino só poderia se chamar Angelina. Até hoje, sou lembrado por causa das vacas e desse comentário. Não achei que essa parte fosse sair na matéria, mas saiu e acabou gerando toda essa história. Ou seja, teve um resultado positivo.

Como dito na matéria, a prova cada vez cresce mais e este ano vai bater os 600 inscritos. Tem a nossa transmissão ao vivo. Tem de tudo, inclusive eu correndo de vaquinha novamente. Fiz até um vídeo que colocamos no Facebook para o pessoal ter ideia do ridículo que vai ser. Quem estiver sábado em Angelina vai poder ver ao vivo uma vaquinha correndo pela cidade. Quem assistir pela internet, provavelmente vai ser o antes e depois. O durante só quem estiver lá. Todos os caminhos levam a Angelina no dia 28 de novembro. Não perca. Eu vou, a vaquinha Angelina vai, todo mundo vai.

Categorias
Geral

Brincando de ao vivo

Enio, Nilton e Guilherme na Corrida de Angelina 2014

Pelo segundo ano seguido, nós vamos fazer uma transmissão ao vivo. Será o segundo ano seguido e a segunda transmissão. Tudo onde? Na Corrida de Angelina. Este ano, o evento tem o nome de 7ª Corrida de Rua Cidade de Angelina, mas é a Corrida de Angelina, onde todos se encontram para confraternizar o fim do ano de corridas. Ano passado, a ideia surgiu mais ou menos como surgiu o podcast. Uma conversa despretensiosa, com alguns assuntos impublicáveis e cogitando coisas impossíveis nos levou àquilo que todos puderem e ainda podem assistir no YouTube: a primeira transmissão ao vivo de uma corrida de rua no Brasil via YouTube. Se não for, é a primeira de um podcast amador.

Ano passado, eu e o Guilherme pensamos nas coisas básicas e o resultado final foi bem satisfatório. Este ano, pretendemos aprimorar alguns aspectos na estrutura. A internet está garantida. E pensar que tudo começou a sair da ideia digital para o mundo real quando o Renato Ventura garantiu que haveria essa tal de internet para nós, caso levássemos adiante a transmissão ao vivo. Tudo o que precisávamos, a princípio, era de internet em uma cidade onde mal e mal funciona sinal de celular. A internet foi disponibilizada e nos restou pensar no resto.

O resto não era nada complexo, mas não chegava a ser tão simples. O evento tem música e iria abafar nossos comentários. Uma transmissão meramente de imagens? Se fosse, com certeza seria bem decepcionante. Para nos ajudar, contamos com a ajuda do grande amigo Josué, que disponibilizou um microfone daqueles que não captam nada além do som que sai da nossa boca. Quebrou muito o nosso galho e salvou a transmissão. Tomara que tudo dê certo e saia do jeito que estamos pensando. Sábado, dia 28 de novembro, a partir das 13h ou 14h, fiquem atentos e de olho na nossa transmissão ao vivo, de causar inveja nas transmissões feitas pelas maratonas majors mundo afora (ou não). Já estamos em ritmo de Angelina.

Abaixo, vocês podem ver como foram as mais de CINCO HORAS de ao vivo. Sim, foram CINCO HORAS. Quando nós nos dedicamos a fazer algo, tentamos fazer bem feito. Se não fica excelente, pelo menos demora muito para acabar e foi muito massa ficar todo esse tempo no ar, ao vivo, para o mundo, e depois eternizado no YouTube:

Categorias
Geral

Base de dados

Ano passado já comecei com essa ideia de reunir todos os dados referentes aos corredores que participaram da Corrida de Angelina. Fiz meio corrido, na pressa e foi útil para a transmissão ao vivo que fizemos durante o evento. No entanto, ainda não estava satisfeito com aquilo. Meu gosto por estatísticas e dados pensava que dava para fazer melhor. Faltavam coisas, estava mal configurado, esteticamente não estava bom para quem olhava (no caso, eu). Podia ser mais bem feito. Por isso, este ano, decidi começar do zero. Já tinha os arquivos com todos os resultados. Foi só lançar novamente na planilha.

Não quis pegar nem olhar a planilha antiga para não ser influenciado por nada. Com tempo, quase onze meses, dava para fazer alguma coisa mais decente. Havia muito tempo e fui montando as coisas com calma. Calma demais, inclusive. Até que em outubro nasceu a planilha com os dados da Corrida de Angelina. Consegui colocar todos os resultados de todas as seis edições anteriores, com nome e tempo de cada participante. Ainda separei por colocação geral e por sexo. Com a base de dados completa, foi só brincar com outras abas de estatísticas.

CLIQUE AQUI e confira a planilha com os dados referente à prova. Tem os resultados de 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014, sendo as três últimas edições com provas de 5 e 10 km e a de 2014 ainda com a categoria PNE. Com todas as edições lançadas, pude fazer uma aba com todos os resultados reunidos. Ainda coletei em outra o nome de todos que participaram em ordem alfabética, para melhor consulta de quem quer saber quando correu, qual distância e em qual tempo. Fiz também uma aba por ordem de tempo com todos os participantes e os pódios de cada edição.

A aba dos fatos ainda está em desenvolvimento, mas coloquei algumas coisas que foram fáceis de identificar. Se ficar um tempinho olhando e pesquisando, é possível fazer várias associações. O importante é que a base de dados, com todos os nomes, está completa. Ainda preciso ajustar alguns nomes que estão digitados errados, mas o essencial está ali. Para quem gosta de estatísticas, ficou uma planilha bem interessante e ainda quero melhorá-la. Aceito sugestões sobre variáveis para colocar ou ideias do que acrescentar. Críticas só se forem bem embasadas porque deu muito trabalho para fazer. Do contrário, vou ignorar. A corrida mais legal de Santa Catarina agora tem a melhor, maior e mais legal base de dados também.

Categorias
Notícias

7ª Corrida de Rua Cidade de Angelina será realizada dia 28 de novembro

A corrida mais legal de Santa Catarina já está com inscrições abertas a partir de hoje. Desde 2009, Angelina recebe a Corrida de Rua Cidade de Angelina. Como acontece desde então, o evento será no sábado. Neste ano, acontecerá no dia 28 de novembro, com as distâncias de 5 km e 10 km e largada às 16h30 em frente à Igreja Matriz de Angelina, na Praça Nicolau Kretzer, área central da cidade.

Para quem pensa em passar um fim de semana diferente, a Corrida de Rua Cidade de Angelina é uma ótima pedida. O evento é parte das comemorações do aniversário da cidade e é também uma celebração do ano que chega ao fim, reunindo a cidade, amigos e corredores. É a São Silvestre de Santa Catarina, só que muito melhor. O percurso apresenta subidas e descidas. Um desafio a mais para os corredores.

Todas as informações podem ser obtidas no site e na página do Facebook do evento, mas nós já adiantamos para vocês o principal. Inscrições ao valor de R$ 45,00, com direito a kit composto camiseta, número de peito, chip, alfinetes e o mais legal de tudo: CONVITE PARA O JANTAR logo após a cerimônia de premiação.

A Corrida de Angelina, além de proporcionar que os atletas corram em contato com o ar puro e com a companhia da natureza desta bela região, tem a oportunidade de apreciarem um espetacular jantar servido após a premiação. Este jantar acontece desde a primeira edição e é um dos pontos altos do evento.

A corrida terá duração máxima de 2 horas e limite de 800 inscritos. As inscrições podem ser feitas até o dia 23 de novembro e caso esse número seja atingido antes, as inscrições serão automaticamente encerradas. O limite de atletas é necessário para que tudo saia a contento e de forma organizada, já que além dos corredores, teremos familiares, amigos e os moradores da cidade.

Haverá premiação para os cinco primeiros no geral e na categoria na prova de 10 km e premiação para os cinco primeiros no geral na prova de 5 km. O tempo bruto será utilizado para a ordem de classificação na chegada e geral e o tempo líquido para a classificação por categoria. Portanto, amigo corredor competitivo, fique atento.

O Por Falar em Corrida estará presente. Assim como no ano passado, esperamos fazer a transmissão ao vivo da corrida durante todo o tempo em que ela estiver acontecendo, registrando a largada e o antes, durante e depois do evento. Não fique de fora. Aproveita e te inscreve o quanto antes. A corrida é imperdível e uma vez que você vá, sempre vai querer voltar.

Site da prova: http://www.corridadeangelina.com.br/.

Abaixo, veja como foi nossa transmissão de mais de cinco horas em 2014:

Categorias
Relatos de Corridas

6ª Corrida Rústica Vale das Graças – 29/11/2014

6ª Corrida Rústica Vale das Graças
29/11/2014
Angelina – SC – Brasil

Valor da Inscrição
R$ 39,00

Retirada do kit
Aconteceu no dia prova a partir das 13:30, na praça onde aconteceu a largada, mas quem chegava antes já conseguia retirar. Houve um pouco de fila perto do horário da largada, mas foi tudo bem tranquilo.

Kit
A foto do kit está no fim deste post e também no nosso Instagram. O kit veio com uma camisa regata de ótimo tecido alusiva à prova, gel, barra de cereais, um mix de semente e frutas, mel, loção hidrante, um vale janta e vários panfletos dos apoiadores da corrida.

Largada
Pouco antes das 16:30 acontece a largada dos atletas do projeto Sexto Sentido. Em seguida, largaram os atletas de 5 e 10 km. O vídeo da largada você pode ver aqui. Houve um incidente quando um atleta caiu por tropeçar no tapete do chip, mas tudo foi logo normalizado.

Percurso
O percurso da Corrida de Angelina, como falamos em nossa transmissão ao vivo diversas vezes, não é um percurso fácil. Logo na largada, já tem uma subidinha, compensada por um declive e depois começa a subir tudo de novo. O atleta nunca vai encontrar um trecho plano por longo tempo. Até quando parece está plano, não está, é um falso plano. Os atletas retornam e passam em frente à praça, não sem antes encaram uma boa subida (o declive do início). Os atletas dos 5 km avançam mais um pouco e voltam para a praça enquanto os atletas dos 10 km continuam mais um pouco, pegando subidas, descidas e alguns paralelepípedos. Um percurso em contato com a natureza, difícil e que faz a corrida valer a pena.

Hidratação
Água tinha sobrando e gelada. No entanto, a mesa da hidratação do km 2,5 poderia atender os dois lados, pois quem não pegou água na ida teve que atravessar na frente de quem vinha da outra direção para pegar água. Os staffs também poderia ficar um pouco mais dispersos, longe um do outro, facilita para os atletas. A proximidade foi compensada com a atenção dada por eles, que atendiam bem os atletas e se mostravam preocupados em alcançar a água, o que não acontece em todas as corridas.

Distância
Desde o início, a organização já havia informado que as distâncias eram aproximadas. O percurso de 5 km deu em torno de 5,2 km e o de 10 km por volta de 9,7 km. O destaque fica por conta de ser avisado com antecedência pela organização da prova.

Pós-prova
Logo após o portal, havia uma área ampla de dispersão, com água isotônico e frutas. A praça reunia os atletas que chegavam. O que poderia ser melhor é a orientação e direcionamento na chegada. Muita gente que não tinha corrido estava perto das tendas de água e frutas, dificultando o acesso dos corredores. Poderia ser um pouco isolado para quem chegava, para ter um fluxo para retirar água e fruta. A retirada da medalha poderia ser melhor indicada, pois com a grande movimentação não se encontrava muito fácil onde estavam as princesas e rainhas que estavam entregando a medalha.

Medalha
A medalha, que está no início deste post, é bonita e com formato de uma camisa, algo diferente do que estamos acostumados. Fita personalizada e teve a data da prova, as distâncias e o nome da cidade. Outro diferencial foi a entrega ser feita pelas princesas e rainhas da Festa do Queijo e do Mel.

Concluintes
Total: 481
10 km: 231 – 165 homens – 66 mulheres
5 km: 242 – 93 homens – 149 mulheres
PNE: 8 – 5 homens – 3 mulheres

Resultados

  1. Carlos Alexandre Firmo de Moura – 30:53
  2. Leandro Marceline de Oliveira – 31:45
  3. Clovis Sandro dos Anjos – 35:41
  1. Marisa Perico – 43:19
  2. Luísa Schaffer Vargas – 43:53
  3. Marissa Borba – 45:35

Comentários finais
A Corrida de Angelina é uma grande confraternização de fim de ano aqui em Santa Catarina. Parece que todo mundo é amigo e se conhece de longa data. Feita de corredor para corredor. Houve uma corredora que passou mal, mas foi prontamente atendida por dois corredores médicos que passavam no local enquanto a ambulância seguia para lá. A prova tem vários apoiadores, mas mesmo assim ainda carece de alguém que a abrace como faz o Renato, que organiza a prova, e os corredores participantes. É uma prova feita de corredor para corredor e que merece maior atenção das empresas que querem ligar seu nome ao esporte. Já está na 6ª edição e cada vez tem mais adeptos, além de ter o adicional de ocorrer em uma cidade com contato constante com a natureza. Para o ano que vem, a sugestão que deixamos é separar melhor a área de dispersão, talvez fazendo um pequeno caminho por onda os corredores tem que passar para pegar água e frutas até chegar na retirada da medalha. Na premiação, o ideal seria deixar a premiação de maior assessoria para o fim da premiação geral e por categoria. Na hidratação, se for possível, uma mesa de cada lado para facilitar para os atletas. Caso tenha oportunidade, venha conhecer Angelina e a Corrida Rústica Vale das Graças, que acontece sempre ali no fim de novembro, começo de dezembro. Se você participou da prova e acha que ficou faltando alguma coisa, comente ou nos informe, que vamos acrescentar as informações.

*Participou da prova? Concordou com a análise? Discordou? Quer acrescentar alguma coisa? Entre em contato ou deixe sua opinião nos comentários.

Kit da prova