Ainda falta uma

Comecei o ano sem muitos objetivos. Tinha a vontade de bater meus recordes nos 10 km e 21 km, principalmente, mas o principal era me recuperar da lesão do fim de 2014. A volta foi lenta e gradual, como deve ser, muito diferente do que eu fiz no fim do ano, acelerando as coisas e tendo que ficar parado o mês todo de janeiro. Para me motivar e ter algum objetivo, fiz a inscrição na Golden Four SP. Era uma prova que ainda estava longe. Teria tempo para me recuperar e voltar a treinar decentemente. Fora as duas Golden Four, SP e DF, as meias foram surgindo meio de repente.

As duas meias que acontecem em Floripa sempre estiveram nos planos, mas a de março foi adiada e aconteceu agora no último domingo. A de junho confirmou e aconteceu, mas só fui ter certeza de que participaria dela perto da prova. Entre certezas e confirmações, foram 5 meias maratonas este ano até agora:

  • Meia Maratona de Balneário Camboriú
    • 19/04/2015 – 1:55:32
  • Meia de Floripa
    • 14/06/2015 – 1:42:30
  • Meia Maratona de Pinhais
    • 11/07/2015 – 1:58:30
  • Golden Four SP
    • 02/08/2015 – 1:43:55
  • Meia Maratona de Florianópolis
    • 11/10/2015 – 1:38:43

A de Balneário e a de Pinhais foram sem objetivo de recorde. Balneário foi a primeira depois da lesão e o objetivo nesta meia era só terminar abaixo de 2 horas e manter um ritmo de 5:30 min/km. Em Pinhais, foi uma viagem que apareceu com os amigos e utilizei como treino mesmo. Aqueci 3 km e fiz meu longo do sábado nos outros 8 km.

As meias que corri forte, pensando em algo mais, foram as outras três. Na Meia de Floripa, se desse algo era bom, mas fui mais para ver o que podia fazer. Ficou uma boa expectativa que não se confirmou na Golden Four SP. Em nenhum momento o ritmo encaixou, mas saiu ainda um tempo bom. A Meia de Florianópolis foi onde tudo encaixou e deu certo. Demorou, mas saiu uma meia boa.

Comparando com 2013, quando também corri 6 meias, como já falei um pouco na sexta, este ano a média dos tempos ainda está mais alta. O que pesa contra 2015 são as duas meias acima de 1h55, principalmente a de Pinhais. Atualmente, a média das meias em 2013 é de 1:47:06. A média de 2015 é 1:47:50. Para que a média de 2015 seja melhor que 2013 preciso correr a Golden Four DF abaixo de 1:43:27. Parece possível e viável. Como vou tentar fazer algo parecido com a Meia de Florianópolis, acho que terei um novo melhor ano em meias.

2013 foi um ano bom. 3 sub 1h45. Só lá e este ano fiz tempos assim. Em 2015, por enquanto, também 3 sub 1h45. Os tempos de 2013 estão em 2º, 4º e 6º no meu ranking de meias. Fiz coisas boas em 2013, mas 2015 tende a ser melhor em quantidade de boas marcas. O que pode acontecer é a média ficar abaixo, mas explica-se pelas meias com tempos altos. Depois da Golden Four DF, vou fazer um post com todas as meias e seus respectivos tempos.

4 respostas a “Ainda falta uma”

  1. E aí Enio.
    Tudo bem ??
    Estava aqui pensando, você já pensou em ser TOP 100 aqui na Golden Four Brasília ???
    É algo que parece ser possível, já pensou sério nisso ???

    Até

    1. Oi, Anderson. Tudo certo
      Não, nunca me passou isso pela cabeça porque é algo impossível no momento
      O tempo de corte em 2014 foi 1h24.
      Em um dia muito bom, atualmente faria 1h37 e olhe lá.

  2. E a maratona do ano que vem? Ja escolheu o lugar!? Vai ter? Sei que a meia ‘e sua distancia favorita, mas pensa com carinho em uma Maratona aquiiiii 2016 ou ate 2017!!!!

    1. No post de amanhã falo bem por cima da maratona.
      Maratona é muito sofrido. Por isso, quero fazer uma boa. A preferência é para ser nos Estados Unidos.
      Chicago eu gostaria muito. Vou ver o visto e o passaporte para quando algo der certo, já ter tudo pronto.
      Se eu ganhar na loteria, vou no dia seguinte pra qualquer maratona haha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *