Figueira Run – 02/11/2014

figueirarun

Figueira Run
02/11/2014
Florianópolis – SC – Brasil

Valor da Inscrição
R$ 65,00 – Individual e Duplas
R$ 55,00 – Octeto
R$ 10,00 de desconto para sócios

Retirada do kit
No bairro Estreito, em uma construtora que era parceira da prova, sexta e sábado. Dependendo do horário, era ruim de estacionar. Retirada rápida e tranquila.

Kit
Camiseta alusiva à prova, número de peito com chip descartável e uma sacola do Figueirense. Ainda havia distribuição de brindes da construtora, com squeeze e toalha.

Largada
Prevista para as 8:00, atrasou poucos minutos devido à largada dos deficientes visuais e espera para que o caminho estivesse liberado. Todos largaram ao mesmo tempo, dentro do Estádio Orlando Scarpelli, sem tapete de chip, meio tumultuado. Poderia ser melhor organizado.

Percurso
Largada dentro do estádio Orlando Scarpelli, na dita pista atlética. Depois, pegava as ruas do bairro Estreito e desembocava na já tradicional Beira Mar do Estreito. Pena que a chegada não foi também no estádio. Largava no estádio e chegava na Beira Mar Continental, locais distantes cerca de 1,5 km. Na prova de 8 km, inventaram uns retornos e nem assim chegaram na distância correta.

Hidratação
Quantidade de postos suficientes, mas poucos staffs, que não davam conta de entregar os copinhos ou colocá-los na mesa para os atletas pegarem.

Distância
O percurso de 8 km teve 7,16 km. Um erro absurdo. O de 4 km teve realmente os 4 km. No percurso de 8 km, conforme comentado acima, alguns retornos a mais e quase 900 metros de diferença. Nada aceitável. Os staffs nesses retornos foram outro ponto negativo. Ninguém sabia de nada, nem respondia.

Pós-prova
Algumas frutas e água para os concluintes. Dispersão bem tranquila. Havia uma tenda de massagem também. O local de chegada, com pódio e outras tendas estava cercado por grades. Um espaço amplo e bem delimitado, com apenas uma saída, facilitando a separação de quem estava correndo e chegando.

Medalha
A medalha, no fim do post, foi um dos pontos altos da prova. Muito bonita e bem feita. Para os torcedores, a melhor recordação possível.

Concluintes
Total: 471
8 km: 204 – 171 homens – 33 mulheres
4 km: 231 – 137 homens – 94 mulheres
Duplas: 39
PNE Visual – 1

Resultados

  1. Geilson Clementino dos Santos – 24:07
  2. Eduardo M Borges – 25:13
  3. Joel Oarben – 25:19
  1. Doroteia de Lima – 31:02
  2. Greici Amaral – 34:05
  3. Mirian de Fatima Costa – 35:34

Comentários finais
A prova teve vários problemas. Largou sem tapete de chip, dentro do estádio, mas muito tumultuado. A chegada poderia ter sido no estádio. Faltou a distância correta na prova de 8 km. Os staffs estavam muito mal orientados. Não sabiam de nada. Pareciam postes. Não davam informação nenhuma. Cada corredor fez o retorno para um lado e não havia controle algum nesses retornos. Quem quis ou não entendeu a direção do corrida pela falta de orientação e sinalização adequada, tranquilamente seguia reto e ganhava algumas posições. Aconteceu também de as duplas não se revezarem. Ambos os atletas largavam ao mesmo tempo e faziam o percurso de 4 km. A soma do tempo dos dois dava o tempo total para efeitos da premiação. A premiação, aliás, foi rápida, mas, daquelas coisas que nunca vamos entender, as duplas ganharam apenas um troféu. Geralmente, é um troféu para cada atleta. A prova tinha tudo para ser muito bom, mas pecou em alguns detalhes que são fundamentais e não passam despercebido por um olhar mais atento. Por certo, os torcedores do Figueirense ou quem não participa de muitas corridas podem ter um olhar mais complacente, inclusive dizendo que o evento foi muito bem organizado. Respeitamos a opinião, mas discordamos muito.

*Participou da prova? Concordou com a análise? Discordou? Quer acrescentar alguma coisa? Entre em contato ou deixe sua opinião nos comentários.

medalha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.