Corredor francês Morhad Amdouni se defende após garrafa de água virando polêmica na maratona masculina

Houve um momento extremamente controverso durante a maratona masculina nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, quando o francês Morhad Amdouni derrubou uma fileira de garrafas de água e pegou a última. Amdouni foi criticado nas redes sociais por suas ações, mas divulgou um comunicado para se defender.

O maratonista francês Morhad Amdouni se defendeu depois de derrubar uma fileira de garrafas de água em uma estação de reidratação durante a maratona masculina nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, dizendo que eram “escorregadias” demais para ele pegar.

Amdouni gerou polêmica quando pareceu derrubar deliberadamente todas as garrafas da estação antes de pegar a última para si.

Amdouni, que terminou em 17º na corrida, seis minutos atrás do vencedor Eliud Kipchoge, foi criticado nas redes sociais por comportamento antidesportivo.

Mas ele divulgou um comunicado defendendo suas ações, junto com um vídeo em close-up dele derrubando as garrafas.

“Para acabar com toda a polêmica do vídeo, mostro esse vídeo para realmente entender o que aconteceu.

“Para garantir frescor às garrafas, elas são embebidas em água, o que as deixa escorregadias. No entanto, é claro que estou tentando obter um do início da linha, mas eles escorregam assim que os tocamos”.

A maratona foi disputada em temperaturas de 27 graus e 30 atletas desistiram ao longo da prova.

Kipchoge defendeu sua medalha de ouro da maratona com uma exibição imperiosa.

O queniano de 36 anos se afastou com 10 quilômetros para terminar 80 segundos à frente do holandês Abdi Nageeye, cruzando a linha em 2:08:38.

Kipchoge é apenas o terceiro homem na história a ganhar títulos consecutivos de maratonas olímpicas, adicionando mais um recorde a uma carreira brilhante.

VIA MY BEST RUNS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.