Felipe Bardi vence os 100 m dos JUBs com 10.00, com a ajuda do vento

O torneio de atletismo dos Jogos Universitários Brasileiros 2022 (JUBs) teve o seu segundo dia de competições nesta quarta-feira (21/09/2022) na pista do Complexo Militar do Planalto, em Brasília, que recebe o evento pela segunda vez consecutiva, desde domingo (18/9), e reúne mais de 7 mil participantes entre atletas, integrantes de comissões técnicas, profissionais de saúde e voluntários até domingo (15/9).

O destaque desta quarta-feira foi o paulista Felipe Bardi dos Santos (FUPE UNI SANTANNA-SP), de 24 anos, que venceu a prova dos 100 m, com o tempo de 10.00, mas com vento favorável de 2.8 m/s, acima do permitido, e assim não terá a marca homologada. O velocista defendeu o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2021 e no Mundial do Oregon-2022. Com vento normal, ele igualaria o recorde sul-americano de Robson Caetano estabelecido em 1988 na Cidade do México.

Robson Lins Aguiar (FAPE UNINASSAU-PE) cruzou a linha de chegada em segundo lugar, com 10.31, e Juliano da Silva (FGDU UNIEVANGÉLICA-GO) foi o terceiro colocado, com 10.42.

Nos 100 m feminino, Anny Caroline de Bassi (FCDU/ESTÁCIO-SC) foi a vencedora com 11.85 (0.8), seguida de Lara Beatriz Morais da Silva (FAPE/UNINASSAU-PE), com 11.93, e de Nicole Sakamoto Arsuffi (FUPE/UNIP-SP), com 12.13.

Nos 10.000 m, a pernambucana Maria Lucineida Moreira (FAPE UNINASSAU-PE) foi a campeã, com 37:23.85. Medalha de ouro no Brasileiro Loterias Caixa Sub-23 nos 5.000 e nos 10.000 m (16 e 17/9) a atleta foi convocada para o Sul-Americano da categoria, a ser disputado de 29 de setembro a 1 de outubro, em Cascavel, no Paraná.

Aline Prudêncio de Freitas (FUCE/UNIATENEU-CE) ficou na segunda colocação, com 38:04.64, seguida de Laura Manuela Espinosa Morales (FEURJ/UNIVERITAS-RJ), com 38:58.52.

Mirelle Leite da Silva (FAPE/UNINASSAU-PE), também convocada para o Sul-Americano Sub-23, ganhou o ouro nos 3.000 m com obstáculos, com 11:10.56. Elisabete dos Santos Batista (FUBE/ANHANGUERA-BA) terminou na segunda colocação, com 12:40.26, seguida de Milena Gomes da Silva (FUEC/UVV-ES), com 13:11.76.

No lançamento do disco, Wellington Fernandes da Cruz Filho (FUPE/UNISANTANNA-SP) foi o vencedor, com 54,31 m. Anderson Fagundes Ferreira (FCDU/UNIASSELVI-SC) ficou em segundo lugar, com 50,54 m, seguido de João Marcelo Silva de Souza (FMEU/FCARP-MT), com 46,82 m.

Nos 400 m, Marcos Vinícius Silva Moraes (FAPE/UNINASSAU-PE) quebrou o recorde da competição, com 46.30. A melhor marca anterior era de 46.31 do gaúcho Anderson de Freitas Henriques. Eduardo Henrique Gomes (FADU/UMJ-AL) ficou com a prata, com 47.4, enquanto Evandro José da Silva Martins (FAPE/UNINASSAU-PE) terminou em terceiro, com 47.47.

Ao todo, 28 modalidades integram o cronograma esportivo do evento, entre acadêmicas, olímpicas, paralímpicas e eletrônicas. O breaking, modalidade que estreará na Olimpíada de Paris, em 2024, integra pela primeira vez os Jogos Universitários. Após um período de hiato, o skate e o cheerleading voltam ao evento.

CBAt – Confederação Brasileira de Atletismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.