PFC

Kelvin Kiptum morre aos 24 anos

O recordista mundial da maratona Kelvin Kiptum morreu em um acidente de trânsito no domingo (11) aos 24 anos.

O técnico de Kiptum, Gervais Hakizimana, que estava no carro com o corredor queniano, também morreu no acidente ao longo da estrada Eldoret-Kaptagat.

Kiptum foi uma dos mais promissores atletas que surgiram na corrida de rua nos últimos anos. Ele ganhou as manchetes quando fez sua estreia na maratona em dezembro de 2022, com 2:01:53 para vencer em Valência. Menos de um ano depois, apenas em sua terceira maratona, ele quebrou o recorde mundial com 2:00:35 para vencer em Chicago.

Esse desempenho, junto com sua vitória no início do ano na Maratona de Londres com um recorde de percurso de 2:01:25, o levou a ser nomeado Atleta Mundial do Ano de 2023 em eventos masculinos outdoor.

Nascido e criado na aldeia de Chepsamo, em Chepkorio, a 30 km de Eldoret, no Vale do Rift, Kiptum trabalhou na fazenda de gado de sua família durante sua juventude. Ele começou a correr por volta dos 13 anos de idade e acompanhava maratonistas locais nas trilhas e estradas locais.

Logo depois, ele participou de sua primeira meia maratona – a Meia Maratona de Eldoret – e ficou em 10º lugar geral. Apenas cinco anos depois, em 2018, aos 18 anos, ele venceu a corrida.

Estreou-se internacionalmente em 2019 ainda adolescente e fez 59:54 para terminar em quinto lugar na Meia Maratona de Lisboa. Antes de passar para a distância clássica, Kiptum reduziu seu PB da meia maratona para 58:42 na Meia Maratona de Valência de 2020. Entre 2019 e 2021, Kiptum fez sub 60 na meia maratona em seis ocasiões.

Mas foi em distâncias mais longas que ele se destacou, e isso logo se tornou evidente na Maratona de Valência de 2022. A primeira metade foi feita em 1:01:42 e a segunda em 1:00:11, com recorde de percurso de 2:01:53 – a maratona de estreia mais rápida da história e boa o suficiente para o terceiro lugar na lista mundial de todos os tempos atrás das lendas Eliud Kipchoge e Kenenisa Bekele.

A segunda metade mais rápida se tornou a marca registrada de Kiptum na maratona. Na Maratona de Londres de 2023, ele mais uma vez fez isso, com a segunda metade em 59:45, vencendo com um recorde de percurso de 2:01:25.

Ele adotou uma abordagem semelhante na Maratona de Chicago apenas seis meses depois, onde correu as metades em 1:00:48 e 59:47, cruzando a linha de chegada com um recorde mundial de 2:00:35, tirando 34 segundos do recorde mundial de 2022 de Kipchoge.

Ele não corria desde a Maratona de Chicago do ano passado, mas iria particiar na Maratona de Rotterdam em abril deste ano, onde esperava se tornar o primeiro homem a quebrar duas horas para a maratona em um percurso elegível para recorde.

© Mattia Ozbot

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *