Kiplagat e Kipruto conquistam dobradinha queniana em Milão

Vivian Kiplagat e Titus Kipruto conquistaram a dobradinha queniana na Maratona Telepass Milano, realizada no domingo (03/04/22) em perfeitas condições de distância (10ºC).

Kiplagat venceu a corrida feminina pela terceira vez em sua carreira com 2:20:18, estabelecendo um recorde para o percurso tradicional do evento, embora Hiwot Gebrekidan da Etiópia tenha corrido mais rápido (2h19:35) na edição especial do ano passado em um percurso diferente. Kipruto, por sua vez, cruzou a linha de chegada em 2:05:05, tirando 17 segundos de seu PB.

 

O pelotão líder da prova feminina – composto por Vivian Kiplagat, Rahma Tusa, Zinash Lema Mekonen, Beatrice Cheptoo, Getahun Syntayehu Tilahun e Atalel Dargie – começou rápido, atingindo 10km em 32:49 e 15km em 49:13, confortavelmente dentro do recorde da prova ritmo estabelecido por Hiwot Gebrekidan no ano passado.

O ritmo diminuiu um pouco depois disso, mas as seis mulheres continuaram correndo em um bom ritmo, passando pela metade em 1:09:51. Kiplagat intensificou seu ritmo aos 27 km, abrindo uma diferença de seis segundos em Getahun, Cheptoo, Tsegaye e Dargie. A atleta de 30 anos aumentou sua vantagem para quase 80 segundos aos 39km antes de cruzar a linha de chegada em 2h20min18seg.

“Me senti muito bem durante toda a corrida, especialmente nos 12 quilômetros finais”, disse Kiplagat, que venceu em Milão em 2018 e 2019. “Estou muito orgulhoso com minha terceira vitória em Milão e meu PB”.

Tilahun da Etiópia terminou em segundo lugar em 2h22min19seg, com Dargie em terceiro, chegando dois segundos atrás.

 

Na prova masculina, um grupo líder de 13 homens partiu em ritmo acelerado, percorrendo 5 km em 14:43, 10 km em 29:35 e 15 km em 44:27. O ritmo foi apenas 14 segundos mais lento do que o tempo intermediário de Titus Ekiru de 44:13 durante o recorde de todos os italianos estabelecido no ano passado.

Nove homens ainda estavam na disputa na marca da metade, que foi alcançada em 1:02.29. Titus Kipruto liderou o grupo líder de sete homens em 30km (1:28:55) seguido de perto por Daniel Kibet, Amedework Walelegn e Felix Alphonce Simbu. A corrida esquentou aos 30km, quando Kipruto impulsionou o ritmo, e apenas Kibet, Simbu e Walelegn conseguiram acompanhá-la.

Kipruto e Kibet se separaram aos 34 km e a corrida se tornou uma emocionante batalha entre os dois corredores quenianos. Kipruto deu seu chute final aos 40 km, abrindo uma diferença de 20 segundos e ele se segurou para vencer a maior maratona em sua terceira aparição nesta distância.

“O ritmo não foi muito bom, pois tivemos que empurrar os marca-passos na metade do caminho”, disse Kipruto. “Decidi correr na frente a 30 km e aumentar o ritmo.”

A corrida produziu uma boa profundidade de resultados com sete homens terminando dentro de 2:08 e 11 corredores abaixo de 2:09. Kibet terminou em segundo, melhorando seu PB para 2:05:20. Simbu, medalhista de bronze da maratona mundial de 2017, ficou em terceiro lugar em um PB de 2h06m20s, batendo Moges Welderiorgis (2h07m06s), Geza Tadesse (2h07m20s), Ande Filmon (2h07m25s). e Elkana Langat (2:07:56).

Resultados

Mulheres
1 Vivian Kiplagat (KEN) 2:20:18
2 Tilahun Getahun (ETH) 2:22:19
3 Atalel Anmut Dargie (ETH) 2:22.21
4 Tsegaye Beyene (ETH) 2:24:47
5 Rahma Tusa (ETH) 2:28:34

Homens
1 Titus Kipruto (KEN) 2:05:05
2 Daniel Kibet (KEN) 2:05:20
3 Alphonce Simbu (TAN) 2:06:20
4 Moges Weldegiorgis (ETH) 2:07:06
5 Geza Senbeta Tadesse (ETH) 2:07:20

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.