Megertu e Abderehman quebram recordes do percurso na Maratona de Sevilha

Alemu Megertu e Asrar Abderehman garantiram a dobradinha etíope na Maratona de Sevilha no domingo (20/02) com recordes do percurso com os tempos de 2h18m51s e 2h04m43s.

Tanto as corridas masculinas quanto as femininas tiveram grande performance, pois sete homens terminaram abaixo de 2h07, com o 13º finalizando marcando 2h08:30, enquanto nove mulheres ficaram abaixo de 2h26, confirmando que o percurso é propício para tempos rápidos.

Perfeitamente ritmada por Hassan Aouchar, a prova feminina começou em ritmo acelerado com parciais de 16:13 (5 km) e 32:44 (10 km), projetando um tempo de chegada para 2h20, o que quebraria o recorde do percurso de 2:23:13. Até então, o quinteto líder era formado pelas etíopes Megertu, a participante mais rápida do field graças a um PB de 2h21:10, Meseret Gola, vice-campeã da Maratona de Barcelona em novembro do ano passado com um PB de 2h24:09, Kalayu Chekole, Chimdesa Kumsa e Alema Gebremedhin. Atrás deles, a britânica Jess Piasecki, ansiosa para melhorar sua maratona depois de fazer sua meia maratona com PB de 1:07:20 no mês passado, passou os 10 km para 33:24.

Megertu e as compatriotas passaram pela metade em 1h09:25, mais de um minuto à frente de Piasecki. Mas Kumsa, depois Gebremedhin e finalmente Chekole perderam terreno da dupla líder e a corrida tornou-se uma batalha de duas mulheres entre Megertu e Gola, ambas ainda seguindo o pacer.

O movimento chave veio aos 35 km, quando Gola simplesmente não conseguia manter-se no ritmo constante de 3:17 e começou a perder contato. Megertu, por sua vez, manteve sua cadência metronomicamente e alcançou a linha de chegada com um recorde pessoal de 2h18min51seg, tendo percorrido as metades em 1h09min25s e 1h09min26seg.

A vice-campeã Gola também estabeleceu um sólido PB de 2:20.50, enquanto Chekole completou o pódio etíope com seu melhor tempo da vida, 2:21:17. Kumsa manteve o quarto lugar (2:22:13), enquanto Piasecki ultrapassou Gebremedhin pouco antes dos 40 km e terminou em quinto em 2:22:27, tornando-se a segundo britânica mais rápido da história, atrás da ex-recordista mundial Paula Radcliffe.

 

Abderehman prevalece sobre o estreante Mamo

Os pacers masculinos, Enock Onchari e Wilfred Kimeli, estavam programados para manter um ritmo de 2:57/km na busca pelo recorde do percurso (2:04:46), mas eles passaram os 5 km iniciais em 14:54, um pouco mais lento do que esperado, seguido de perto pelos principais favoritos, que incluíam Ghirmay Ghebreslassie, o campeão mundial de 2015 da Eritreia, seu compatriota Awet Habte e um grande contingente etíope liderado por Abderehman, Adugna Takele e o estreante Adeladlew Mamo, entre outros.

O ritmo esquentou nos quilômetros seguintes e o grupo da frente chegou aos 10 km em 29:39, 15 km em 44:22 e a metade da prova em 1:02:31, ainda oito segundos acima do ritmo necessário para quebrar o recorde. Até então, 12 atletas permaneciam no pelotão principal. No caminho de volta, o espanhol Ayad Lamdassem, de 40 anos, que terminou em quinto nas Olimpíadas de Tóquio, estava no grupo de perseguição, com o tempo de 1h03min16seg.

O ritmo constante reduziu progressivamente o grupo principal e, quando os pacers saíram no km 30, a dupla etíope Abderehman e Mamo assumiu o comando e abriu uma distância considerável sobre o resto. Os líderes se revezaram no comando, mas foi Mamo quem fez a maioria do trabalho de ritmo com seu colega etíope correndo ao lado.

No km 35, a dupla líder passou em 1:43:17 com Ghebreslassie e Takele 27 segundos atrás. A parcial entre 35-40 km foi de 15:26 e parecia arruinar as chances de um recorde do percurso, mas Abderehman ainda tinha energia para o sprint final nos 1.200 metros finais e construiu uma margem considerável sobre Mamo para garantir a vitória em 2:04:43, novo recorde do percurso por três segundos e uma melhoria de mais de três minutos em seu recorde pessoal anterior.

O vice-campeão Mamo fez uma estreia promissora com 2h05min12seg, enquanto Ghebreslassie se livrou de Takele nos quilômetros finais para completar o pódio com 2h05min34s, novo recorde pessoal para o eritreu de 26 anos. O estreante Habte terminou em quinto com 2h06min25seg.

Fazendo splits negativo (1:06:17/1:06:08), o espanhol Lamdassem ficou em sexto para melhorar seu próprio recorde nacional em 10 segundos (2:06:25). Da mesma forma, o israelense Maru Teferi fez abaixo de 2h07 pela primeira vez para melhorar seu recorde nacional, enquanto o compatriota Tachlowini Gabriyesos, membro da Equipe de Atletas Refugiados nas Olimpíadas de Tóquio, fez um PB de 2h10:09.

 

Resultados líderes

Mulheres
1 Alemu Megertu (ETH) 2:18:51
2 Meseret Gola (ETH) 2:20:50
3 Kalayu Chekole (ETH) 2:21:17
4 Chindesa Kumsa (ETH) 2:22:13
5 Jess Piasecki (GBR) 2:22:27
6 Alema Gebremedhin (ETH) 2:22:28
7 Adawork Aberta (ETH) 2:23:39
8 Majida Maayouf (MOR) 2:24:09
9 Gladys Puchuaranga (PER) 2:25:57
10 Citlali Moscote (MEX) 2:26:13

Homens
1 Asrar Abderehman (ETH) 2:04:43
2 Adeladlew Mamo (ETH) 2:05:12
3 Ghirmay Ghebrelassie (ERI) 2:05:34
4 Adugna Takele (ETH) 2:05:52
5 Awet Habte (ERI) 2:06:25
6 Ayad Lamdassem (ESP) 2:06:25
7 Maru Teferi (ISR) 2:06:58
8 Abdi Gelchu (ETH) 2:07:15
9 Amare Girmaw (ETH) 2:07:35
10 Haimro Alema (ETH) 2:08:15

Foto: Organização

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.