Nancy Jelagat e Lawrence Cherono vencem Maratona de Valência

Nancy Jelagat e Lawrence Cherono conquistaram a dobradinha queniana na Maratona de Valência Trinidad Alfonso EDP, realizada no último domingo (05/12/2021).

A prova teve muito vento, o que prejudicou o desempenho e tempo pretendidos pela organização. Com a informação de rajadas de vento de até 60 km/h durante a corrida, o ritmo foi reajustado.

Na prova feminina, o início foi em ritmo constante. Junto com os pacers, passaram pelos 5 km em 16:26 e pelos 10 km em 32:55, com projeção de tempo abaixo de 2h20, marca que nenhuma atleta havia feito na vida.

Durante as primeiras parciais, Jelagat, a queniana Bornes Chepkirui e Rahma Tusa da Etiópia correram mais perto dos pacers. Havia um grupo bem grande e isso foi muito para que elas evitassem um pouco do vento. A meia maratona foi completada em 1:09:41, com o pelotão da frente contando com 9 atletas. Dentro da meta para terminar a maratona abaixo de 2h20.

Ao longo da segunda metade, o pelotão da frente foi diminuindo progressivamente e nos 30 km apenas Jelagat e Etagegne Woldu permaneceram na frente. Embora Woldu estivesse fazendo sua estreia na maratona e Jelagat tenha começado a corrida com modesta melhor marca de 2:36:22, a dupla se separou facilmente do resto do grupo.

Pouco depois do km 33, Jelagat (que fez seu PB na meia maratona de 1:05:21 em Berlim em agosto) ficou sozinha. Woldu não conseguia mais acompanhar o ritmo dos pacers. A segunda metade da prova foi feita em 1:09:50, apenas 9 segundos acima da primeira metade. Com isso, Jelagat venceu a maratona com o tempo de 2:19:31 metades incrivelmente uniformes de 1:09:41 e 1:09:50, Jelagat cruzou a linha em 2:19:31, completando sua 11ª maratona.

Woldu terminou como vice-campeã com 2:20:16 e a estreante etíope Beyenu Degefa completou o pódio com 2:23:04. Rahma Tusa foi a quarta colocada com 2:23:20 e a bicampeã europeia de cross-country, a irlandesa Fionnuala McCormack, foi a quinta colocada com um novo PB de 2:23:58.

 

Assim como no prova feminina, na masculina o início foi conservador. A passagem dos 5 km ficou em 14:44 e a dos 10 km em 29:27. Depois dos 10 km, Geoffrey Kamworor, um dos nomes conhecidos e favoritos, perdeu contato com o pelotão da frente. Neste pelotão estavam Cherono, o queniano Norbert Kigen, o tanzaniano Gabriel Geay e os etíopes Kinde Atanaw, Chalu Deso e Herpasa Negasa.

Esses atletas do pelotão da frente passaram a meia maratona em 1:02:18, já deixando praticamente impossível buscar o recorde do percurso, que é de 2:03:00. No pelotão atrás, a 44 segundos, estavam Kamworor, Philemon Kacheran, Sondre Moen da Noruega, Amanal Petros da Alemanha, os espanhóis Hamid Ben Daoud e Abdelaziz Merzougui e o brasileiro Daniel do Nascimento.

A passagem dos 30 km teve os 10 km (do km 20 ao 30) percorrida em 30:03. Até então, os pacers estavam na prova ditando o ritmo. Atanaw foi o que ficou correndo mais perto deles nessa parte. O pelotão perseguidor conseguiu diminuir a diferença, mas ainda assim estavam um pouco atrás.

A partir do km 33, os pacers saíram da prova e sobraram quatro atletas para brigar pela vitória: Cherono, Atanaw, Deso e Geay. Pouco depois do km 38, Deso apertou o ritmo e abriu uma pequena vantagem, logo desfeita pelo trio perseguidor. Enquanto isso, ainda que sem aparentar que iriam conseguir, Kacheran e Kamworor continuavam se aproximando do quarteto.

Graças ao tempo de 29:52 nos 10 km entre o km 30 e 40, Kacheran conseguiu alcançar o grupo da frente e chegou ao km 40 junto com Cherono e Deso. Atanaw e Geay ficaram para trás, tendo sido ultrapassados. Kamworor até ameaçou chegar, mas n˜åo conseguiu se juntar ao trio que estava liderando.

Os três atletas correram juntos até o final, com uma chegada muito legal de assistir. Nos últimos 500 metros, Cherono deu um sprint e não foi mais alcançado. Com isso, venceu a Maratona de Valência com o tempo de 2:05:12.

Deso foi segundo com 2:05:16, três segundos à frente de Kacheran (2:05:19), que fez seu PB, melhorando seu tempo em 46 segundos (era 2:06:05). Kamworor terminou em quarto, com o tempo de 2:05:23, melhorando seu PB em 49 segundos (era de 2:06:12 na sua maratona de estreia em 2012).

Em 9º lugar, tivemos o resultado espetacular do brasileiro Daniel do Nascimento. Na sua terceira maratona, sendo a segunda concluída, melhorou seu PB. De 2:09:05 foi para 2:06:11, apenas 5 segundos atrás do recorde de Ronaldo da Costa, na época recorde mundial, obtido na Maratona de Berlim em 1998. Gilmar Silvestre Lopes também fez seu PB em Valência, terminando a prova em 41º lugar com o tempo de 2:14:35. Seu melhor tempo era de 2:15:38.

 

Feminino

1 Nancy Jelagat (KEN) 2:19:31
2 Etagegne Woldu (ETH) 2:20:16
3 Beyenu Degefa (ETH) 2:23:04
4 Rahma Tusa (ETH) 2:23:20
5 Fionnuala Mc Cormack (IRL) 2:23:58
6 Azmera Gebru (ETH) 2:24:01
7 Adanech Andesa (ETH) 2:24:13
8 Dorcas Tuitoek (KEN) 2:24:54
9 Meseret Dinke (ETH) 2:25:12
10 Giovanna Epis (ITA) 2:25:20

Masculino

1 Lawrence Cherono (KEN) 2:05:12
2 Chalu Deso (ETH) 2:05:16
3 Philemon Kacheran (KEN) 2:05:19
4 Geoffrey Kamworor (KEN) 2:05:23
5 Abebe Negewo (ETH) 2:05:27
6 Goitom Kifle (ERI) 2:05:28
7 Kinde Atanaw (ETH) 2:05:54
8 Gabriel Geay (TAN) 2:06:10
9 Daniel Do Nascimento (BRA) 2:06:11
10 Herpasa Negasa (ETH) 2:06:20

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.