Pedalando por aí

Feriados em dias de semana me complicam um pouco para manter a sequência de posts de segunda a sexta. Tenho uma programação e, de repente, surge algo que faz mudar os planos e o post que estava dentro desse plano é adiado. Hoje foi mais ou menos assim, mas nunca é tarde. Se um dia for tarde, eu edito a data da publicação e fica tudo certo.

O fim de semana começou com uma pedalada da preguiça no sábado. Fiz só meia hora para ver como a bicicleta estava e comprar um cadeado para ela. Ainda esta semana vou fazer um post sobre a história da bicicleta, que me incomodou um pouco na semana passada.

Domingo foi o dia que o treino rendeu. Encarei as subidas que tinha que passar, dei umas voltas na cidade e consegui não parar. Por enquanto, toda subida para mim é um Everest. A cada vez que consigo vencê-la sem ter que parar a bicicleta é uma vitória. Domingo foi assim. Rendeu, apesar de exigir bastante das pernas. Pedalei por 1h40.

Segunda, aproveitando o feriado e as ruas mais vazias, fui para outros lados da cidade, com mais algumas subidas pelo caminho. Tem subida que é mais fácil de fazer correndo. De bicicleta ainda sofro um pouco. Parece que não vai dar, que vai parar, queima a perna, mas no fim vai. Também consegui passar por todas sem parar.

Depois de quatro dias seguidos pedalando, sendo dois dias ruins e dois dias bons, os dois últimos, terça é dia de folga. Da bicicleta. Porque tem pilates e a brincadeira continua. Até o fim da semana devo fazer mais um teste correndo. Desta vez, intervalando entre corrida e caminhada na grama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *