Queniana Sheila Kiprotich Chepkirui quebra recorde de percurso na Meia Maratona de Berlim

Sheila Kiprotich Chepkirui produziu a performance do dia, quebrando o recorde de percurso da 41ª MEIA MARATONA GERAL DE BERLIM. Apesar das condições muito frias com temperaturas quase congelantes no início, ela marcou um tempo de classe mundial de 65:02. É o 18º tempo de meia maratona mais rápido já realizado por uma mulher.

As compatriotas quenianas Joyce Chepkemoi e Irene Kimais ficaram em segundo e terceiro lugar com 65:50 e 66:34 respectivamente. Pela primeira vez na história da corrida, três mulheres quebraram 67 minutos.

A prova masculina também foi dominada pelos quenianos, que conquistaram todos os lugares do pódio. Alex Kibet foi o vencedor com 58:55, perdendo o recorde do percurso por apenas 13 segundos. Joshua Belet foi o segundo com 59:53, enquanto o favorito Abel Kipchumba terminou em terceiro com 59:58. Incluindo as competições paralelas à prova principal, os organizadores da 41ª GENERALI BERLIM MEIA MARATONA registraram um total de 33.336 atletas de 121 nações.

Temperaturas frias e até um pouco de neve pouco antes da largada não proporcionaram boas condições para tentativas de recordes. Apesar disso, Sheila Kiprotich Chepkirui, de 31 anos, saiu furiosa logo após o início. Guiada por marcapassos ela passou 10k em 30:32 e estava em curso para 64:30 nesta etapa da prova. “Mas durante os cinco quilômetros finais senti muito frio e não consegui manter o ritmo”, disse Sheila Kiprotich Chepkirui.”Eu esperava quebrar meu recorde pessoal de 64:36, mas pelo menos ganhei a corrida com um recorde de percurso. Agora estou planejando fazer minha estreia na maratona no final do ano, então talvez retorne a Berlim em setembro”, disse o queniano. Ela quebrou o recorde do percurso da também queniana Joyciline Jepkosgei, que havia vencido em Berlim em agosto do ano passado com 65m16s.

Enquanto a britânica Samantha Harrison foi a corredora não africana mais rápida com um recorde pessoal de 68:12 em quinto lugar, mais uma vez Katharina Steinruck lidou muito bem com o frio. Ela foi a corredora alemã mais rápida em sexto lugar com um recorde pessoal de 69:38. “Para mim foi divertido hoje”, disse Katharina Steinruck.

 

Como esperado, os corredores de elite do Quênia também dominaram a corrida masculina. No início eles estavam formando o grupo líder. Depois de um tempo parcial de 10k de 28:00 foi Alex Kibet quem tomou a iniciativa logo após essa marca. O corredor de 31 anos se separou e ninguém conseguiu desafiá-lo na segunda metade da corrida. Kibet entrou na corrida com um PB de 59:06 e foi o número dois na lista de largadas. O queniano aumentou sua vantagem para quase um minuto e cruzou a linha no Portão de Brandemburgo em 58:55. Embora tenha perdido o recorde do percurso, Alex Kibet registrou o segundo tempo mais rápido da história da MEIA MARATONA GERAL DE BERLIM e um recorde pessoal. “Esperava correr um pouco mais rápido, mas foi difícil no frio. Não quebrei o recorde mundial hoje, mas pelo menos ganhei a corrida”, disse Alex Kibet.

Zerei Mezngi, da Noruega, e Dominic Lobalu, da Suíça, foram os europeus mais rápidos, conquistando a quinta e sexta posições em 60:42 e 61:01, respectivamente. Surpreendentemente, o recordista nacional da Alemanha, Amanal Petros, que marcou 60:09 no ano passado, não foi o alemão mais rápido em Berlim. Tentando reduzir seu próprio recorde para menos de uma hora, ele desmaiou no frio e terminou em 15º em 62:21. Johannes Motschmann foi o corredor alemão mais rápido. Competindo pela Marathon Team Berlin do organizador da corrida SCC EVENTS, ele melhorou para 61:45 e ficou em décimo.

Resultados

Mulheres

1 – Sheila Kiprotich KEN 65:02
2 – Jocye Chepkemoi KEN 65:50
3- Irene Kimais KEN 66:34

Homens

1 – Alex Kibet KEN 58:55
2 – Belet Josué KEN 59:53
3 – Abel Kipchumba KEN 59:58

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.