Rosangela Santos e Felipe Bardi brilham no primeiro dia do Campeonato Sul-Americano Indoor

Rosangela Santos e Felipe Bardi dos Santos tiveram as melhores participações no primeiro dia da segunda edição do Campeonato Sul-Americano Indoor no sábado (19/02). Tanto Rosangela quanto Felipe conquistaram os títulos de 60 m, estabelecendo recordes do campeonato no evento que acontece no Estádio Municipal de Cochabamba, na Bolívia.

Rosangela, de 31 anos, finalista dos 100 m no Campeonato Mundial de Atletismo de 2017, venceu sua corrida com sua melhor marca na temporada, 7,24, e manteve seu título de 2020. Sua compatriota Vitória Cristina Rosa ficou em segundo lugar com 7,25, um recorde pessoal, em uma final apertada onde a chilena Macarena Borie ficou em terceiro com 7,42, também um recorde pessoal.

Felipe, de 23 anos, também teve uma competição acirrada, vencendo por uma pequena margem. Ele venceu com 6,62 à frente do venezuelano David Vivas, que estabeleceu o recorde nacional com 6,63. O argentino Franco Florio foi o terceiro com 6,70. Esta foi a estreia indoor de Felipe, que venceu os 100 m e 200 m no Sul-Americano de 2021. Assim como Rosangela, ele está classificado para o Campeonato Mundial de Atletismo Indoor do próximo mês em Belgrado.

Os brasileiros dominaram o primeiro dia, produzindo mais três vitórias. Livia Avancini venceu o arremesso de peso em sua estreia indoor com um recorde de campeonato de 17,52 m, em uma série que também incluiu 17,31 m, uma falta, sua marca de vitória de 17,52 m, 16,86 m, 17,34 m e 17,36 m. A chilena Ivana Gallardo foi a segunda com 17,03 m e a brasileira Milena Sens foi a terceira com 16,59 m.

Raiane Vasconcelos venceu o pentatlo com recorde pessoal de 3.921 pontos (8,87 nos 60 m com barreiras, 1,72 m no salto em altura, 11,49 m no arremesso de peso, 5,80 m no salto em distância e 2m30s30 nos 800m). O ouro brasileiro restante do primeiro dia veio no salto com vara, onde Augusto Dutra de Oliveira prevaleceu com 5,50 m à frente de seu compatriota Abel Curtinove (5,05 m). O campeão sul-americano de Indoor de 2020, German Chiaraviglio, da Argentina, cometeu três faltas a 5,20 m.

As vitórias não brasileiras foram entregues pela panamenha Nathalee Aranda, que venceu o salto em distância com 6,43 m, à frente da chilena Rocio Munoz, que saltou 6,29 m e fez o recorde nacional indoor, e por corredores bolivianos nos 1.500 m. David Ninavia marcou 3h56.16, enquanto o tempo de Jhoselyn Camargo fez 4h39.33.

O estádio de altitude de Cochabamba (2.577 m acima do nível do mar), que também sediou o evento em 2020, é a única instalação de atletismo indoor da América do Sul.

Foto: Carlos Quispe / Federacion Atletica de Bolivia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.