Semelhanças e Diferenças

A experiência de correr 2 meias maratonas em uma semana passou. Fazia tempo que não enfrentava essa situação. Felizmente, eu acho, não estava tão bem preparado e não tive uma corrida prejudicada pela outra. Como eram provas mais para dizer na prática que tinha voltado, quase qualquer resultado servia.

Em Brasília, comecei bem cauteloso porque sabia que, embora com muitas descidas, haveria uma subida bem constante. Lá o objetivo foi mais o sub 2 horas. A chuva tornou tudo mais difícil. Garoa, chuva leve, essas coisas, é tudo bom. Chuva torrencial que encharca até os rins atrapalha um pouco. Por outro lado, a chuva não deixou o calor chegar. Se estivesse mais bem preparado, poderia tentar correr melhor. Como era a primeira corrida longa em meses, preferi não arriscar muito e ver como o corpo se comportaria. O resultado foi bem positivo.

Os dias seguintes da prova em Brasília foram muito piores do que os dias seguintes após a Meia de Florianópolis. Em Brasília, as panturrilhas e as pernas sofreram muito mais. Acredito que a subida de 5 km tenha bastante influência nisso. Em Floripa, as panturrilhas e pernas sofreram menos. Não sei se foi o corpo acostumando com a sofrência ou se foi por ser mais plano. Talvez as duas coisas. Em Floripa, o que incomodou mais foi a sola do pé. Por correr mais rápido e ser mais plano, fiz uma bolha e tive algumas dores na parte final da meia.

Na Meia de Florianópolis, já sabendo que não enfrentaria nenhuma subida muito complicada, queria correr mais rápido. Diferente de Brasília, teve sol e calor, principalmente na parte final. Foi um fator complicador para terminar a meia, mas o principal motivo de ter feito um tempo aquém do esperado foi o treinamento não muito específico e um pouco da falta de confiança. Pelo menos, saiu o melhor tempo do ano e a certeza que agora posso tentar retomar os treinos de velocidade e de ritmo. Cada uma das meias teve suas características, de bom e de ruim. Tendo isso em conta, vou programar o ano que vem. Ainda não faço ideia de onde focar em 2017.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.