Sonhando

Hoje é dia de falar de sonhos. Não dos sonhos das coisas que a gente deseja alcançar do tipo AH MEU SONHO É TER UM CACHORRO, mas dos sonhos que temos enquanto dormimos. Eventualmente, tenho vários sonhos. É comum não lembrar de nenhum deles ou lembro de partes esporádicas que não fazem sentido.

Nas raras vezes que lembro de quase tudo que sonhei também não faz sentido. Enfim, meus sonhos nunca dizem muita coisa. O último que lembro vagamente aconteceu domingo. Nele, eu estava, vejam só, correndo. E o melhor de tudo: sem dores.

Tem sonho que, apesar de só lembrarmos de uma parte, seria melhor que continuasse. Acordamos e percebemos que foi bom enquanto durou. Acordei na segunda e, por aquelas coincidências, a fisioterapeuta sugeriu correr no dia seguinte.

Meus sonhos nunca dizem muita coisa e até hoje não tive muitos indícios de que eles são uma premonição de coisas do tipo. Acredito mais na coincidência. Sonhei no domingo, na segunda veio a sugestão e na terça corri.

O mais legal é que foi sem dor, pelo menos naquele mais anda do que corre que fiz ontem. Talvez o sonho tivesse mais a ver com a vontade de voltar a correr. Vamos aguardar o próximo. Tomara que eu sonhe, lembre do que sonhei e neste sonho esteja correndo uma meia maratona em 1h35.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.