Categorias
Blog do Enio Relatos de Corridas

Corrida da Ponte – 22/01/2017

A primeira corrida do ano. Corrida da Ponte em Curitiba. Fomos em excursão do Por Falar em Corrida de Florianópolis para a capital paranaense. Eu, Guilherme, Juliana e Lya saíamos sábado de manhã. A viagem até Curitiba é bem tranquila. O trânsito costuma ser maior e ter até filas na volta, geralmente no domingo. No sábado foi tranquilo. A pior parte são os 4 pedágios a R$ 2,30. Na ida, você já deixa R$ 9,20. Nosso destino era o ParkShoppingBarigüi, local de retirada do kit da corrida.

O kit poderia ser retirado na sexta e no sábado na loja da New Balance. Na inscrição, você escolhia se queria o kit básico ou kit premium. A inscrição do kit básico era R$ 89,00 e a do kit premium era R$ 139,00. O valor era o mesmo para as distâncias de 5 km e 10 km. Usando a temática da prova, FAST TRACK, foi feita uma promoção para os primeiros 250 inscritos, que consistia em dar uma inscrição cortesia para esses corredores mais rápidos no momento da inscrição.

O kit premium era bem recheado. Postamos o unboxing mostrando ele no Facebook e Instagram do Por Falar em Corrida. Veio viseira, camiseta, fone de ouvido, carregador portátil, porta celular, lanchinhos, panfletos, cupom de desconto e, claro, número e chip. O kit básico era composto apenas de camiseta e fone ouvido, além do número e chip. Consegui a inscrição de cortesia por conta da velocidade do amigo Mauricio Geronasso se inscrever. Depois, com outro código, inscrevemos também o Guilherme.

https://www.instagram.com/p/BPiLMNbDoCl/?taken-by=porfalaremcorrida

O evento contava com duas distâncias, 5 km e 10 km, sendo que 10 km dava duas voltas no percurso. A arena do evento foi no estacionamento do Walmart da Avenida das Torres, ali pertinho da Ponte Estaiada. Este é o motivo do nome da prova ser CORRIDA DA PONTE. Foi divulgado que era um circuito plano e rápido. Realmente, comparado com os percursos nos quais corri em Curitiba até hoje, era realmente mais rápido e plano. No entanto, comparando com Floripa, não era tão plano assim.

A largada aconteceu no horário previsto, às 7 horas. Largando tão cedo, tive que acordar cedo e saímos do hotel às 6h30. Estávamos relativamente perto da largada e chegamos lá 6h45, mais ou menos. Encontramos lugar para estacionar nas ruas nos arredores do Walmart. Foi bem tranquilo. Antes de alinhar para correr, demos uma volta para conhecer a arena do evento e fazer alguns vídeos e fotos.

A pior subida era a da ponte, na ida e na volta. As outras subidas eram pequenas. Apesar disso, foi uma prova rápida. Se eu estivesse com os treinos e vontade em dia, poderia ter feito um tempo melhor. O único porém é que essa subida da ponte era logo na largada. Começou a corrida e já subia. Isso fez com que muitas pessoas já caminhassem nos primeiros metros, o que sempre atrapalha um pouco. Em vez de largarem mais atrás, ficam lá na frente e temos que fazer alguns desvios para ultrapassar.

Havia duas pistas, uma totalmente fechada para os corredores e a outra liberada para os carros. Cones e fitas faziam essa separação. O mundo perfeito seria que as duas pistas fossem reservadas aos corredores, mas sabemos que não é tão simples assim. Foi uma pista só, mas funcionou muito bem. Claro, houve um pouco de congestionamento no começo. A pista para os corredores ficou lotada, mas não foi nada que atrapalhasse muito meu ritmo. Até o km 3 ainda meio cheio. Depois, foi dispersando e na segunda volta, quando só ficou o pessoal dos 10 km, ficou bem tranquilo de correr.

O clima em Curitiba ajudou. Estava nublado e a largada cedo não deixou o calor aparecer. Estava muito bom para correr. Em provas de 10 km, normalmente não pego água e nessa nem cogitei. Havia um posto de hidratação, logo após o km 2 (e no km 7 para quem deu duas voltas). Pareceu-me água suficiente. Como não peguei, não sei se estava gelada ou não. A de chegada estava na temperatura perfeita. No meu GPS, a distância deu 10,01 km, o que considero bom, embora não ideal. Deu a mais, mas poderia ter dado um pouquinho. Acredito que se deve ao fato da largada ter sido uns metros à frente. Talvez se fosse tudo no mesmo lugar, desse uns metrinhos a mais. No entanto, a distância não me incomodou. Ficaria ruim se desse menos.

Meu tempo foi o planejado. Fiz sub 1 hora sem muito esforço, mas também sem muita vontade de fazer melhor. Pelo tempo líquido, deu 58:13. Fui bem tranquilo e controlando as parciais. Sabia que só tinha corrido uns 40 minutos nos treinos e depois do 7 km não fiz questão de acelerar. Apenas mantive o ritmo para fechar em menos de 1 hora. Pelo resultado oficial, foram 1238 concluintes no total. Foi legal porque o tempo todo havia gente do lado. Ainda tivemos vários pipocas, essa praga que não tem fim, muitos deles inclusive passavam o portal de chegada.

Falando em chegada, logo após completar a prova, recebíamos a medalha em troca do vale medalha que destacávamos do número de peito. Também, no caminho para a saída do evento, eram disponibilizados água, suco e uma sacola com banana. Na arena do evento teve também espaço kids e às 8h30 teve a corrida infantil. Ainda, foi sorteado um par de tênis New Balance para os corredores que ficaram até o final do evento. O Guilherme terminou a prova em 51:44. Ainda andamos um pouco por lá, fizemos um ao vivo no Instagram e gravamos vídeos para o Por Falar em Corrida. Procuramos pelo Mauricio, mas não o encontramos. Às 8h ele já estava em casa. Levou muito a sério esse negócio de fast track e fez tudo fast, até a parte de ir embora. Só vi ele durante a corrida.

Para iniciar o ano, foi uma prova muito legal. A Corrida da Ponte vale a pena. Se você tiver oportunidade, faça. A viagem com os amigos e o passeio em Curitiba também foi muito bom. Não esperava um tempo muito melhor, mas foi bom ter feito 10 km em 58 minutos para ter um choque de realidade. Com um resultado prático na tela do Garmin da falta de treinos e rodagens sem compromisso, acendeu o alerta de que só vai melhorar se começar a correr decentemente. Já sabia disso, mas um fato concreto decepcionante ajuda a tomar vergonha na cara. É o que vou tentar.

Resultados

Site da prova

A gente feliz com a medalha
Gravando para o YouTube
Categorias
Blog do Enio

A primeira do ano em Curitiba

Fim de semana vai ser de correria para o Por Falar em Corrida. Vamos amanhã para Curitiba para participar no domingo da Corrida da Ponte. Iremos participar da prova de 10 km. Na época, achei que não seria um erro tão grande escolher 10 km. Hoje vejo que deveria ter escolhido 5 km. Era a escolha mais sensata a se fazer.

Agora já foi e terei que dar 2 voltas de 5 km, sem treinamento adequado e meio despreparado. Os últimos treinos mostram uma pequena evolução na distância. O ritmo não está lá essas coisas, mas o meu objetivo em janeiro é mais fazer um período mequetrefe de base, intercalando com alguns momento de velocidade.

Pelo que olhei na previsão do tempo, não deveremos sofrer tanto com o calor, ainda mais com a largada sendo às 7h. Em outra época, temperatura entre 15ºC e 24ºC não seria muito agradável. Em janeiro, verão, é ótimo, sendo que pela manhã deve estar ainda melhor para correr.

O problema todo é acordar cedo, mas faz parte e eu até prefiro que seja assim. Como em toda prova, lógico que tenho objetivo de tempo. Sabendo das minhas atuais condições nada animadoras, o único objetivo é concluir a prova abaixo de 1 hora. Não pretendo fazer mais esforço do que isso. Na semana que vem conto como foi a viagem e a corrida, que, inclusive, provavelmente vai render um vídeo para o canal do YouTube.

Site da prova: http://corridadapontecwb.com.br.

Categorias
Blog do Enio

A primeira corrida de 2017

As coisas acontecem. Não é prova alvo, não foi planejada, mas apareceu e será a minha primeira corrida de 2017: a Corrida da Ponte em Curitiba, dia 22 de janeiro. Tem 5 km e 10 km e eu vou nos 10 km. O porquê dessa escolha ainda não sei. Não faz nenhum sentido eu ter escolhido 10 km sendo que mal e mal estou correndo 5 km e ainda estou vindo de mais de 15 dias parado.

Escolhida a distância, só me resta tentar chegar em condições minimamente razoáveis em Curitiba. Dizem que é plana e rápida. Uma prova assim em Curitiba me causa certa curiosidade e dúvida. Parece que só vai ter a subida da ponte. Vou aguardar para ver. Como vou estar sem o melhor preparo, quanto mais plana, melhor.

O objetivo vai ser correr 10 km abaixo de 1 hora. Seria o que não me deixaria frustrado. De repente, nesses 12 dias que ainda faltam até a corrida eu consigo uma preparação um pouquinho mais adequada. Não vai ser nada de outro mundo, com certeza, mas vamos tentar pelo menos garantir o ritmo abaixo de 6 min/km.

Abaixo, o vídeo que fiz falando da Corrida da Ponte:

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=ArYW0vw4-Ks[/embedyt]

Categorias
PFC News

PFC News 62

pfc news[powerpress]

Corrida do Rebouças em Curitiba e La Jolla Half Marathon em San Diego

Categorias
PFC News

PFC News 37

pfc news[powerpress]

A Corrida Entre Parques em Curitiba e o tempo mais rápido da meia maratona no ano (quarto melhor da história).

Snapchat PFC:

  • falaremcorrida
  • corrervicia
  • mgeronasso
  • julianabam

Escute o Por Falar em Corrida

Categorias
PFC News

PFC News 36

pfc news[powerpress]

Run Drink Beer Run acontece no dia 19 de março em Curitiba.

Snapchat PFC:

  • falaremcorrida
  • corrervicia
  • mgeronasso
  • julianabam

Escute o Por Falar em Corrida

Categorias
PFC News

PFC News 21

[powerpress]

A seletiva olímpica americana para a maratona, Mermaid Half Marathon em San Diego e como foi a Corrida Verde Desafio 10 Milhas, em Curitiba, além de uma iniciativa bem legal chamada Radar DV.

Snapchat PFC:

  • falaremcorrida
  • corrervicia
  • mgeronasso
  • julianabam

Escute o Por Falar em Corrida

Categorias
Relatos de Corridas

Circuito das Estações Etapa Primavera Curitiba – 02/08/2015

Circuito das Estações Etapa Primavera Curitiba
02/08/2015
Curitiba – PR – Brasil
5 e 10 km

Resultados

Valor da Inscrição
R$ 89,90 – 1º lote
R$ 99,90 – 2º lote
R$ 109,90 – 3º lote
*Associado do Clube O2 tinha desconto

Retirada do kit
A retirada do kit ocorreu no Shopping Barigui, na Loja Centauro na sexta e sábado que antecederam a prova. Retirada sem qualquer tumulto ou fila que pudesse comprometer.

Kit
O kit era composto de número de peito, camiseta e bandana. Novamente, o destaque fica por conta da excelente camiseta ofertada. Qualidade superior a qualquer outra que já foi entregue em kits de corridas. As outras etapas contarão com a mesma camiseta, mas de cores diferentes.

Largada
A largada aconteceu exatamente no horário previsto, às 7h30, no Jockey Club, ponto já tradicional de corridas em Curitiba. Continua a ser orientado que atletas não inscritos não podem adentrar no funil de largada. Parece que aos poucos essa tentativa vem surtindo efeito e resultado. Os atletas sem inscrição acabam tendo que se dirigir a outro local para começar a correr com os inscritos. O ideal seria que todos estivessem inscritos.

Percurso
Percurso tranquilo que não exige muito esforço dos corredores. Pontos de subida que são facilmente esquecidos com descidas nas quais o ritmo volta facilmente a ser encontrado. Esta é uma das provas que podemos indicar aos atletas iniciantes. Pode se testar bem o que foi executado nos treinos. Aos mais experientes, dá para sentar a bota!

Hidratação
Na prova de 10 km havia quatro pontos de hidratação, todos eles de fácil acesso e com água gelada. Não houve problemas quanto a falta de água para os atletas, assim como não houve problemas em conseguir pegar ao menos um copo.

Distância
Distância das duas provas corretas, como costuma acontecer em Curitiba.

Pós-prova
Chegada sem tumulto e aglomeração, com fácil dispersão. Água gelada, isotônico e frutas, além da tradicional medalha.

Medalha
Medalha tradicional do Circuito das Estações. Nela, tem a etapa, neste caso Inverno, e o ano. Não há, porém, identificação da cidade onde a etapa foi realizada nem a data. Tem apenas o nome da prova, sem diferença entre as provas de 5 e 10 km. É uma medalha genérica do circuito.

Comentários finais
Tradicional circuito de corridas de rua do Brasil, completando 10 anos. No contexto geral, é uma prova que atrai muitos corredores iniciantes. Sempre bom ver os atletas se movimentando para uma prova como essa. Os problemas são os mesmos encontrados nas outras provas, como largada, medalha, mas sempre vale também ressaltar os avanços e tentativas que a organização procura fazer para uma melhor experiência aos atletas. O ponto alto realmente foi a qualidade da camiseta.

*Participou de alguma corrida e quer contar como foi? Envie o seu relato para o Por Falar em Corrida.

Kit
Categorias
Geral

Circuito de Corridas de Rua Curitiba 2015

Tem início no próximo fim de semana, em Curitiba, um dos maiores (talvez o maior) circuito de corridas de rua gratuito do país, o Circuito de Corridas de Rua Curitiba 2015. Ao todo, serão quatro etapas, todas elas contando com provas nas distâncias de 5 km e 10 km, além da caminhada. A 1ª etapa acontece dia 22 de março. Em seguida, a 2ª etapa acontece dia 14 de junho. A 3ª etapa será realizada no dia 26 de julho e a 4ª e última etapa do circuito acontece no dia 4 de outubro.

O Circuito de Corridas de Rua Curitiba 2015 é promovido pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude da Prefeitura Municipal de Curitiba e tem como objetivo difundir na comunidade a prática da atividade física e favorecer o intercâmbio esportivo e cultural.

O circuito teve início na década de 80, sempre com a proposta de difundir junto à comunidade a importância da prática do exercício físico. Anteriormente, as corridas não eram na forma de circuito, como o formato atual. Eram disputadas de forma aleatória, variando o local de ano para ano. Desde os primórdios, adotou-se a prática da gratuidade nas inscrições.

As provas sempre tiveram, além do cunho esportivo, a conscientização no âmbito social. No início, para se inscrever, o atleta deveria contribuir com a quantia de R$ 10,00. O valor era destinado ao IPCC (Instituto Pró-Cidadania de Curitiba), que revertia a quantia para a campanha do agasalho.

Em 2008, tomou forma o Circuito de Rua de Curitiba, antes com seis etapas e atualmente composto por quatro etapas. As inscrições são gratuitas, mas os organizadores solicitam a doação voluntária de uma lata de leite em pó que é destinada às comunidades mais necessitadas. Todas as etapas contam com a presença de três mil atletas inscritos, que recebem o número de inscrição, chip, hidratação no percurso e medalha ao final.

A inscrição do atleta é feita via internet, após o cadastramento com a apresentação de alguns documentos. Este cadastramento também pode ser feito através do e-mail [email protected]. Ao realizar a inscrição, o atleta se compromete a comparecer e participar da prova. Quando o atleta falta ao evento em que estava inscrito, fica automaticamente suspenso para a próxima etapa, não podendo realizar a inscrição. No entanto, caso o atleta comunique a secretaria com antecedência, não haverá problema algum para uma nova inscrição. Medidas como essa visam conscientizar os atletas que ao estar inscrito e não participar da prova ele está tirando a vaga de um atleta que gostaria de correr a prova.

Mais informações podem ser obtidas no regulamento do circuito:
http://multimidia.curitiba.pr.gov.br/2014/00157660.pdf

O circuito deste ano conta com mais algumas ações, além da doação voluntária das latas de leite em pó. A primeira etapa leva o nome de “The Enzo Day”, que reforça a importância de se tornar doador de medula. Enzo era um menino de 4 anos que lutava contra uma doença geneticamente rara, chamada Anemia de Fanconi. Enzo enfrentou dois transplantes de medula e motivou centenas de pessoas a lotarem hospitais da cidade para se cadastrarem como voluntários, deixando o legada de salvar vidas.

Para mais informações sobre a campanha e de como se tornar um doador, acesse o site:
http://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/corrida-enzo-day/2183

As demais etapas do circuito também contarão com algum tipo de ação envolvendo doações de sangue e cobertores. Os organizadores reforçam a solicitação aos corredores de que realizem as doações, pois essa ação é recebida com muita alegria pelos que necessitam. Hoje, de cada cinco atletas inscritos, apenas um realiza a doação. Além de praticar atividade física com qualidade, pode-se ajudar o próximo. O Por Falar em Corrida apoia essas ações.

Categorias
Relatos de Corridas

19ª Corrida do Tingui – 07/12/2014

Captura de Tela 2014-12-11 às 13.29.2419ª Corrida do Tingui
07/12/2014
Curitiba – PR – Brasil

Resultados

*Análise com auxílio 200% de Mauricio Geronasso

Valor da Inscrição
Inscrição gratuita. Era solicitado a doação de sangue voluntário, sendo que o slogan da prova era “Correr está no meu sangue, meu sangue salva vidas”.

Retirada do kit
A retirada do kit foi na loja Procorrer, que era também a organizadora da Prova. Foi realizada em sua nova loja. Devido ao número de inscritos, a retirada foi tranquila, sem filas. Não houve reclamações ou comentários de problemas por parte de outros corredores.

Kit
Vinha camiseta, número de peito e chip e mais algumas propagandas. Na página do Facebook dizia que viria boné e seria enviado o certificado via e-mail.

Largada
A largada ocorreu no horário previsto, sem problemas. Local da prova propiciava uma largada sem tumulto.

Percurso
Percurso de nível difícil nos primeiros 5 km, contendo subidas e descidas bem íngremes. Inclusive, uma das descidas é extremamente forte, que merecia cuidados para evitar quedas e lesões. Os 5 km finais foram tranquilos e planos. Quem fez apenas 5 km enfrentou apenas as subidas, mas quem fez os 10 km teve a possibilidade de recuperar o tempo perdido. Um iniciante sentiria bastante dificuldade com o percurso. Quem está acostumado com altimetria variada acabou dosando as subidas e descidas. Pode ser um bom percurso para treinos.

Hidratação
Postos de água nos pontos pré-determinados, ou seja, de 3 em 3 km. Poucos Staffs faziam a entrega, mas a quantidade foi suficiente para o número de corredores da prova. Água em temperatura ambiente, quente.

Distância
Distância correta, sem problemas. O organizador é bem criterioso com a aferição das provas.

Pós-prova
Dispersão bem tranquila, com entrega de água e frutas. Nada que atrapalhasse os corredores na chegada.

Medalha
Medalha bonita, que está no início deste post. A cor da fita da medalha para as provas de 5 e 10 km era uma e para a caminhada era outra. Na medalha veio gravado o nome e o slogan da prova. Talvez por ter na medalha que era a 19ª edição, não foi acrescentado a data do evento que poderia estar ali.

Concluintes
Total: 819
10 km: 325 – 226 homens – 99 mulheres
5 km: 494 – 202 homens – 292 mulheres

Comentários finais
Pelo fato de ter outras duas provas no mesmo dia em Curitiba, sendo uma de montanha e outra também gratuita, o evento teve menos concluintes do que poderia. Por ser a prova mais antiga de Curitiba e com a intenção solidária que tinha, poderia ter uma prestígio maior por parte dos corredores. O fim de temporada também pode prejudicado, já que alguns atletas não participam mais de prova pensando no ano que vem. Para uma prova gratuita, a organização foi muito boa, mostrando que para se realizar uma prova de qualidade não é necessário cobrar inscrições com preços absurdos. A prova pode atrair mais corredores se continuar com campanhas solidárias como a que teve neste ano.

*Participou da prova? Concordou com a análise? Discordou? Quer acrescentar alguma coisa? Entre em contato ou deixe sua opinião nos comentários.