PFC

Tigst Assefa bate recorde mundial da maratona em Berlim com 2:11:53

A etíope Tigst Assefa defendeu com sucesso seu título da Maratona de Berlim em grande estilo, quebrando o recorde mundial com 2:11:53*, enquanto a lenda da corrida de longa distância Eliud Kipchoge obteve sua quinta vitória, um recorde de conquistas na capital alemã, neste domingo 24/09.

Assefa tirou mais de dois minutos do recorde mundial feminino de 2:14:04, estabelecido pela queniana Brigid Kosgei na Maratona de Chicago de 2019. Kipchoge, por sua vez, venceu com 2:02:42, o quinto tempo mais rápido de sua ilustre carreira.

As corridas masculina e feminina se desenrolaram em estilos contrastantes.

Um grande grupo das principais candidatas correu juntas nas fases iniciais da corrida feminina, percorrendo 5 km em 15:58. 13 mulheres ainda estavam em contato com a liderança ao percorrerem 10 km em 31:45.

Quando os 15 km foram alcançados em 47:26, Assefa e a compatriota Workenesh Edesa conseguiram abrir uma pequena vantagem sobre a queniana Sheila Chepkirui, a medalhista de prata mundial dos 5000m da Etiópia em 2015, Senbere Teferi e Zeineba Yimer. As primeiras 12 mulheres estavam juntas, mas ainda com 15 segundos de diferença uma da outra – e todas corriam em ritmo recorde mundial.

Sentindo que a maioria das suas rivais já estava começando a desaparecer, Assefa assumiu o comando da corrida no 16º quilômetro. Ao chegar aos 17 km, Assefa já havia deixado Edesa para trás, a última adversária que tentava acompanhá-la, e tinha apenas alguns pacers masculinos como companhia.

Assefa pareceu ganhar confiança – e ritmo – quando soube que estava sozinha na frente do pelotão, e chegou à metade do caminho em 1:06:20, colocando-a no caminho certo para quebrar o recorde mundial por mais de um minuto.

E então ela acelerou. No quilômetro seguinte ampliou sua vantagem sobre Edesa e Chepkirui. A passagem de 25 km de Assefa em 1:18:40 ainda estava dentro do cronograma do recorde mundial; Chepkirui e Edesa, agora quase um minuto atrás da líder, perderam o ritmo, mas ainda estavam a caminho de grandes PB’s.

Assefa, ainda incrivelmente relaxada e composta, percorreu 10 km seguintes em notáveis 31:02, chegando ao km 35 em 1:49:41. Sua parcial nos 30 km foi de 1:34:12, a segunda marca mais rápida da história para aquela parcial (atrás apenas do 1:34:01 de Ruth Chepngetich na Maratona de Chicago de 2022).

Mas enquanto Chepngetich perdeu ritmo naquela corrida do ano passado, Assefa foi ganhando força nos momentos finais em Berlim.

Ela chegou aos 40km com 2h05min13seg, correndo os 5 km em 15m32s, o que a colocava no caminho certo para um tempo de chegada com mais de 2 minutos de vantagem. Estimulada pela certeza de que o recorde mundial estava garantido, Assefa acelerou o ritmo nos quilômetros finais e completou a maratona em 2:11:53.

Chepkirui manteve o segundo lugar com 2:17:49, enquanto Magdalena Shauri da Tanzânia ficou em terceiro lugar com 2:18:41, um enorme recorde nacional.

Kipchoge pode não ter melhorado o seu próprio recorde mundial, mas aumentou o seu legado nas ruas de Berlim ao alcançar uma quinta vitória recorde, completando a prova em 2:02:42.

Resultados

Feminino

  1. Tigist Assefa (ETH) 2:11:53 WR
  2. Sheila Chepkirui (KEN) 2:17:49
  3. Magdalena Shauri (TAN) 2:18:41
  4. Zeineba Yimer (ETH) 2:19:07
  5. Senbere Teferi (ETH) 2:19:21
  6. Dera Dida (ETH) 2:19:24
  7. Workenesh Edesa (ETH) 2:19:40
  8. Helen Bekele (ETH) 2:19:44
  9. Charlotte Purdue (GBR) 2:22:17
  10. Fikrte Wereta (ETH) 2:23:01

Masculino

  1. Eliud Kipchoge (KEN) 2:02:42
  2. Vincent Kipkemboi (KEN) 2:03:13
  3. Tadese Takele (ETH) 2:03:24
  4. Ronald Korir (KEN) 2:04:22
  5. Haftu Teklu (ETH) 2:04:42
  6. Andualem Belay Shiferaw (ETH) 2:04:44
  7. Amos Kipruto (KEN) 2:04:49
  8. Philemon Kiplimo (KEN) 2:04:56
  9. Amanal Petros (GER) 2:04:58
  10. Bonface Kimutai Kiplimo (KEN) 2:05:05
© SCC EVENTS/Petko Beier

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *