Categorias
Blog do Enio

Três dias

Corri sexta, sábado e domingo. Foram três dias seguidos. A planilha previa treino apenas na sexta e no sábado, mas não gosto de não correr no fim de semana quando é possível correr. Falei com a Mari e ela disse para fazer meia hora, tranquilo.

O problema é que não fui tão tranquilo e nem em terreno macio. Exagerei no fim de semana. Primeiro, teve o treino de tiro na sexta. Depois, 50 minutos no sábado, em ritmo moderado. Mesmo assim, vai pesando. De toda forma, acho que tenho que ir acostumando, já que ano que vem pretendo correr meias maratonas.

No domingo, deveria fazer mais leve, mas acabei fazendo mais rápido do que deveria. Ainda me empolguei e fiz o último quilômetro em 4:43. Foi legal porque foi sem me matar. Saiu naturalmente quando quis acelerar. Em outros momentos deste ano, fazer este ritmo só com muito esforço.

O preço disso foi que no próprio domingo e na segunda o joelho reclamou. Ficou um pouco dolorido. Foi só dar tempo de descanso e voltar hoje devagar que tudo ficou normal. No entanto, ficou o alerta de que correr três dias seguidos é possível, mas não convém abusar da intensidade.

Categorias
Blog do Enio

Treinando com o cachorro

No treino de sexta-feira, tinha uns tiros para fazer. Comecei o aquecimento normal, sem problemas. Logo adiante viriam as repetições. Eram curtas, mas intensas. De 20 segundos, 40 segundos e de 1 minuto. Fiz as de 20 segundos e quando me preparava para as de 40 segundos, apareceu um cachorro.

Era de porte médio, pretinho, um vira-lata. Quando o vi, desacelerei e comecei a andar, baseado em experiências anteriores. É sempre bom não continuar correndo. Só que esse cachorro foi diferente. Ele não veio latindo, com gana ou raiva. Apenas se aproximou e foi me acompanhando na caminhada.

Geralmente, eles latem e depois se distanciam depois que começo a caminhar. Esse foi diferente. Ficou junto comigo. Já tinha perdido 1 minuto andando e decidi continuar o treino. E ele veio. Correndo, no ritmo do tiro. Caminhando nos intervalos. Fez todos os de 40 segundos e os de 1 minuto. Foi me acompanhando pela cidade.

Acho que ele treinou comigo pouco mais de 3 km. Foi até a porta do prédio. Infelizmente, por lá tivemos que nos separar. Gostei bastante de ter uma companhia canina no treino. Nos intervalos caminhando ele ficava um pouco para trás, mas nos tiros ele vinha e emparelhava facilmente.

Ainda não tenho condições de ter um cachorro, mas gostaria de ter. Se pudesse ser um tipo esse, que corresse junto comigo pelas ruas da cidade, seria melhor ainda. Às vezes, olhava para ele e só via a língua de fora. Penso que ele deve ter se cansado um pouco. Não deve ser uma atividade comum para o cachorro fazer um treino intervalado.

Olhei da sacada do prédio e ele ainda ficou um pouco na frente do prédio. Depois, passou outra pessoa e ele foi acompanhando. Talvez estivesse procurando alguém que quisesse adotá-lo, vai saber. Não sei se foi o condicionamento que está em dia ou a companhia, mas fiz os tiros em um ritmo muito bom.

Categorias
Blog do Enio Relatos de Corridas

Circuito de Corridas Unimed SC – Etapa Florianópolis – 03/12/2017

Completando a dobradinha de corridas no fim de semana, no dia 3 de dezembro participei da Etapa Florianópolis do Circuito de Corridas Unimed em Florianópolis. A corrida aconteceu na Beira Mar Norte, lugar já tradicional. A concentração do evento foi na Praça Sesquicentenário.

Não estava nos meus planos participar desta corrida, mas o Cleiton, do Projeto Pernas Solidárias de Joinville, convidou para conduzir um triciclo. Foi um convite irrecusável. Era uma oportunidade inédita e com certeza seria uma experiência incrível.

Apesar de correr em Angelina sábado, não teria grandes problemas para correr no domingo, visto que nas duas corridas não iria correr forte. E mesmo que corresse acredito que seria tranquilo. A retirada do kit aconteceu sábado no Shopping Iguatemi, na Paquetá Esportes.

A retirada foi no horário da loja, apenas no sábado. Parece que todo mundo teve a mesma ideia e foi retirar o kit logo cedo. Fiquei quase 1 hora na fila. Quem foi à tarde ou à noite não teve problemas. Como tinha a Corrida de Angelina, tive que ir antes e encarar a fila. Ficou meio desorganizada essa parte. Foi o ponto mais negativo da corrida.

A largada foi às 7h30 e estava um lindo dia. Antes ainda de largar, fui encontrar o Cleiton e a Lucia, do Pernas Solidárias. O projeto tinha um espaço destinado pela Unimed onde estavam reunidos todos os cadeirantes. Lá, descobri que iria conduzir o Matheus, filho da Lucia, um dos garoto propaganda do projeto.

O percurso todo plano na Beira Mar Norte facilitou a minha vida. Nunca tinha conduzido um triciclo e foi bem tranquilo. Antes de largar, recebi umas instruções sobre como fazer curvas e estava pronto. Consegui inclusive manter o ritmo normal de corrida. Fechamos a corrida de 5 km em 26:48, ritmo médio de 5:22 min/km.

Foi uma experiência única e incrível. A Andressa conduziu junto comigo o triciclo do Matheus. Foi muito bom. Agradeço ao Cleiton e a Lucia pelo convite e oportunidade. O Projeto Pernas Solidárias é uma iniciativa bem legal e espero que só cresça e tenha mais destaque.

Cobertura no YouTube:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=EOhVBXlDUPM[/embedyt]

Categorias
Blog do Enio Relatos de Corridas

9ª Corrida de Rua Cidade de Angelina – 02/12/2017

corrida de angelinaA 9ª edição da Corrida de Rua Cidade de Angelina aconteceu no dia 2 de dezembro. Obviamente, o evento foi em Angelina. Estive lá por mais um ano. Não consegui participar de todas as edições, mas quando é possível sempre estou na Corrida de Angelina. Corri em 2010, 2011, 2013, 2015 e 2017. Em 2014, estive em Angelina lesionado, fui para fazer a transmissão ao vivo do Por Falar em Corrida com o Guilherme.

Este ano, mantendo a tradição dos anos anteriores, iniciada em 2013, novamente corri fantasiado de vaquinha. Em 2017, a corrida foi organizada pela ACORSJ. A cidade é pequena e a corrida segue o mesmo padrão, mas os participantes diminuíram com relação a 2015, último ano em que o Renato organizou a prova. Desde lá, em 2016 e 2017, houve uma queda no número de concluintes. No entanto, continua sendo uma corrida acolhedora, onde sabemos que vamos encontrar os amigos.

A concentração do evento se dá em frente à Igreja Matriz de Angelina, situada na praça Nicolau Kretzer, área central da cidade. A entrega dos kits aconteceu das 13h às 16h no dia da corrida e a largada dos 5 km e 10 km foi às 16h30. No kit veio camiseta, número de peito e chip. Escolhi participar dos 5 km porque não queria passar muito tempo correndo vestido de vaquinha.

A previsão era de chuva, mas ela não apareceu. Tinha até sol e estava um pouco abafado em alguns momentos. Nada que atrapalhasse tanto correr com uma fantasia. Larguei atrás e corri a prova toda junto com o Nilton. Fomos em um ritmo bem tranquilo, conversando e interagindo com o pessoal, como vocês podem ver na cobertura que está no fim do post.

Fui tão despreocupado que na hora de arrumar para sair de casa esqueci de colocar o Garmin. Separei tudo que iria usar, mas acabei deixando o relógio. Foi uma corrida na sensação de esforço. No esforço de correr sem o GPS. Ainda bem que o Nilton levou o dele e não fiquei tão às cegas. A cada quilômetro, o Nilton ia dizendo como estava o ritmo.

Terminamos a corrida de pouco mais de 5 km (5,16 km) em 30:10, ritmo médio de 5:51 min/km. Achei bem razoável. O percurso de Angelina é cheio de subidas e descidas, umas mais inclinadas, e em quase nenhum momento se corre no plano. Quando fica plano, não tem muito asfalto. No fim da prova, água, frutas e refrigerante. Muito melhor do que isotônico, ainda mais quando um dos refrigerantes é a Pureza.

Foram 170 concluintes no total, sendo 79 nos 5 km e 91 nos 10 km. A diminuição de corredores que falei no começo em números. Ano que vem, porém, como será a 10ª edição, o Renato pretende assumir de novo a organização da corrida. Espera-se que mais pessoas participem, além de tudo o que envolve a estrutura da corrida feita pelo idealizador de tudo.

Depois da corrida, acompanhamos a premiação. A Ana e a Andressa chegaram em 4º lugar e subiram no pódio para receber o troféu. A Ana fez 5 km e a Andressa 10 km. Após a premiação, a merecida recompensa. Primeiro, um bolo. Em seguida, batata frita, bacon e queijo com os amigos. Não teve jantar, mas teve encontro pós-corrida com comida e conversa, que é sempre muito legal.

A Corrida de Angelina é muito legal. A cidade fica a 65 km de Florianópolis, demora cerca de 1 hora para chegar. Cidade acolhedora e que você vai gostar de visitar e correr por ela. Apenas algumas operadoras de celular funcionam. Tudo contribui para o ambiente de interior, embora eu preferisse ter internet o tempo todo. Se estiver por Santa Catarina no fim de ano, a Corrida de Angelina pode ser uma boa opção.

Relato do Eduardo Hanada

Cobertura da Corrida de Angelina:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=Zu3268r4PO8[/embedyt]

Garmin

Fotos da Corrida de Angelina:

Categorias
Blog do Enio

Dezembro tranquilo

A chegada de dezembro trouxe também uma certa leveza nos treinos. Falei com a Mariana para reduzir o ritmo e os treinos. Não quero parar, mas também não vejo motivos para manter a intensidade tão alta, sendo que em dezembro não tem nenhuma corrida que pretendo correr forte.

Participei de duas no último fim de semana, mas nada que exigisse muito. Como os treinos estão em dia e o preparo também, acredito até que poderia fazer um bom ritmo na Corrida da Unimed. Corri em ritmo confortável, às vezes acelerando, e deu tudo certo.

As rodagens e treinos vão continuar, mas mais relaxado. Pretendo ficar, no máximo, dois dias sem correr. Hoje teve intervalado, mas fui bem tranquilo. Sexta tem de novo e sábado mais uma rodagem de 50 minutos. Já teve anos que dei o mês de dezembro de folga, mas este ano a folga será ativa.

Categorias
Blog do Enio

Duas em um

No último fim de semana, a previsão se confirmou e participei de duas corridas em dois dias, no sábado e no domingo. A primeira foi a 9ª Corrida Rústica Cidade de Angelina, no sábado à tarde. Corri fantasiado de vaquinha e foi tudo muito divertido. Em nenhum das provas fui com objetivo de tempo. Se tivesse pensando em tempo, com certeza não seria em Angelina.

No domingo de manhã, estava na Beira Mar Norte para participar do Circuito de Corridas Unimed, etapa Florianópolis. Fui nos 5 km conduzindo o triciclo do Projeto Pernas Solidárias. Foi uma experiência bem legal, diferente e única. Não corri para tempo também, mas acabou saindo um ritmo bom. Deu 26:48.

Apesar de duas corridas em menos de 16 horas, não senti tanto. O ritmo mais tranquilo em ambas deve ter ajudado nisso. Entretanto, geralmente treino sábado e domingo. Então, não é anormal correr sábado e domingo. O fora do padrão seria fazer as duas em ritmo forte e não foi o que aconteceu.

Categorias
Blog do Enio

Relatório de novembro 2017

Novembro chegou ao fim e foi mais um mês em que consegui manter a evolução e constância nos treinos, conforme previsto e esperado. Nada saiu do roteiro. Foi o mês com mais treinos desde o retorno, com mais quilometragem e mais tempo correndo. De quebra, ainda saiu o menor ritmo médio.

Foram duas corridas, sendo uma delas o recorde pessoal nos 5 km, no Circuito Athenas em São Paulo. A outra corrida foi na Meia de Florianópolis. Também 5 km. Ali sairia mais um recorde na distância, mas estava com muitos metros a menos. Valeu pelo ritmo que consegui sustentar durante toda a corrida.

Novembro foi o último mês mais pesado de treinos. Deu certo o planejamento. Foram menos dias sem correr e isso não impactou no corpo. Não senti nenhum dor nova e as velhas não apareceram. Dezembro deve ser mais tranquilo para fechar bem o ano.

Categorias
Blog do Enio

Diminuindo

Chegou o mês de dezembro e já comecei desacelerando os treinos. Hoje tinha um trote previsto, já que sábado tenho a Corrida de Angelina. Por causa de um desconforto no pé esquerdo, resolvi não correr. Tinha também o fato de não ter dormido de quarta para quinta por motivos de TRICAMPEÃO da Libertadores. Juntei as duas coisas, não treinei e dormi mais.

Em dezembro, pretendo continuar correndo, mas com menos intensidade. Ficar em movimento, não parar, mas também não preciso me matar. Quero apenas manter a condição física para chegar bem ao ano que vem. Além da Corrida de Angelina e da Corrida da Unimed, acredito que não participe de mais nenhuma.

Talvez apareçam corridas em dezembro, mas não tenho nada programado, nada certo. Se for correr alguma, dependendo onde for, do percurso, vou decidir o esforço que vou fazer. A ideia, a princípio, é ficar só treinando. Fazer de dezembro umas férias, mas com corridas leves.

Categorias
Blog do Enio

O que vem no fim de semana

No próximo fim de semana, participarei de duas corridas. No sábado, tem a Corrida de Angelina, que já vai para a 9ª edição. Esta corrida já estava na programação. Ano passado não pude ir porque fui para a Volta da Pampulha.

Além da Corrida de Angelina, apareceu a Corrida da Unimed no domingo. Não estava nos meus planos correr domingo. Iria tirar o dia para dormir sem hora para acordar. Porém, o Cleiton, do Projeto Pernas Solidárias, de Joinville, fez o convite para participar da corrida conduzindo um triciclo.

Será uma experiência nova e incrível. Não pude negar o convite. Então, vou correr 5 km em Angelina no sábado à tarde e no domingo de manhã tem 5 km na Beira Mar Norte. O percurso vai ser o mesmo da Meia de Florianópolis. Espero que desta vez eles acertem no retorno.

Categorias
Blog do Enio

O segundo

Na segunda-feira chegou lá em casa o Kinvara 8, da Saucony. Foi o segundo tênis de corrida que recebemos de alguma marca. O primeiro foi o Wave Sky, da Mizuno. O Kinvara é um dos modelos mais famosos e conhecidos da Saucony.

Foi uma grata surpresa descobrir que a encomenda que havia chegado segunda na portaria do prédio era este tênis. Como terça não tinha treino, ele ficou esperando até hoje para ir para rua.

Era um treino intervalado. Como era em Z2 e eu estava com preguiça, não fiz muita força. As repetições começaram mais lentas e fui aumentando gradualmente. Eram 5 vezes de 1 minuto. Depois, mais 1 km.

Esse 1 km gostei do ritmo de 4:31 porque fiz algo bem tranquilo, sem forçar muito, sem muita preocupação. Ele simplesmente saiu. Acredito que o preparo físico está em dia e ajudou nisso.

O tênis nesse primeiro teste também respondeu bem. Ele não é o mais leve dos que tenho, mas está longe de ser o mais pesado. O drop de 4 mm ajuda na corrida. Vou continuar os testes com o Kinvara 8 para ver se confirma essa boa impressão de hoje.