Categorias
Blog do Enio

O treino cedo

Terça e quinta tenho corrido cedo. Acordo às 5 horas, faço as coisas que tem que fazer e vou para a rua. Em geral, os treinos demoram entre 30 e 40 minutos. Se venho de bicicleta para o trabalho, poderia até acordar meia hora mais tarde, já que a fila no trânsito não me afetaria.

O de ontem foi mais um intervalado. Desta vez, tive que anotar na mão para não me perder na sequência. Já decorei coisa mais complicada, mas ontem não estava com vontade. Foram 4 repetições de 15 segundos, mais 5 de 30 segundos, mais 4 de 45 segundos e mais 3 de 1 minuto. Todas no ritmo mais forte que conseguisse.

Obviamente, o ritmo varia de acordo com o momento, mas apenas dois ficaram acima de 4:40 min/km. Os intervalados mais curtos são mais fáceis de manter o ritmo rápido, só que cansam mais. Gosto mais dos intervalados maiores, para tentar o mesmo ritmo que fiz nos curtos.

No treino de ontem, se fizesse os de 45 segundos e de 1 minuto abaixo de 4:30 ficaria bem contente. Corro sem olhar o ritmo, então é tudo surpresa até chegar em casa. Os 4 de 45 segundos ficaram em 4:21, 4:11, 4:07 e 4:08. Os 3 de 1 minuto saíram em 4:28, 4:31 e 4:10.

Fiquei um tanto surpreso com o ritmo dos 45 segundos. Achei que estava mais lento. Os de 1 minuto não esperava que fossem melhores, era mais tempo correndo, mas até que saíram bem. O último é aquele que a gente sempre se esforça mais para tentar ser o melhor do treino. Quase deu. Pelo menos foi o melhor de 1 minuto.

Uma coisa que acontece com esses treinos cedo é que faço bem antes de começar o dia. Depois, tem toda a manhã, tarde e noite para fazer o que precisar. Com isso, acabo tendo a impressão de que corri há muito tempo. Por exemplo, quando for correr na quinta, vai parecer que já estou há uns 2 dias sem treinar e na verdade é um só.

Tenho gostado destes treinos bem cedo na terça e quinta também por isso. Parece que descansei mais tempo. Consegui me adaptar à rotina de correr terça e quinta, acordando cedo. Está funcionando. Agora com a bicicleta talvez consiga acordar até uns minutos mais tarde. Tudo vai se ajeitando e os treinos continuam.

Categorias
Geral

O dia nascer correndo

O horário de verão terminou. Para muitos, é ruim. Para mim também é. Só que para quem acorda antes das 5h para correr logo cedo, o fim do horário de verão é muito bom. De outubro a fevereiro, os treinos de madrugada eram completamente no escuro. Sem horário de verão, o dia clareia mais cedo.

É muito legal e bonito ver o céu mudando de cor, desde a total escuridão até o dia totalmente claro, com sinais de que em breve o sol vai nascer. Já pelas 5h30 vai clareando. O sol só vai aparecer depois das 6h, mas antes disso o céu escuro vai dando lugar à luz do dia. Um dos melhores motivos para sair de casa no escuro é esse.

Hoje foi mais um dia assim. Como consegui sair antes de casa, fiz um treino de quase 45 minutos. No começo ainda tinha um ventinho, clima agradável. Na parte final, porém, já estava mais quente e abafado. Corri 7,49 km quase todo o tempo com claridade. Encontrei várias pessoas e dei vários BOM DIA.

Era para fazer só mais uma rodagem, como todas as outras. Estava em um ritmo constante, mas estava incomodado. Queria tentar algo mais rápido. Aí, no 5º km resolvi acelerar e tentar correr mais forte. Foi na sensação de esforço, sem me preocupar com o GPS. Quando ele apitou de novo, no fim do quilômetro, veio uma grata surpresa. Fiz a parcial em 5:24.

Utilizei o km 6 e 7 para me recuperar e os metros finais do treino acelerei de novo. Foram quase 500 metros em ritmo de 5:16. Para a situação atual, são ritmos bons. Pude perceber nessas acelerações como o corpo vai se comportar em termos de postura e frequência das passadas. A panturrilha logo depois do km 5 reclamou.

Ainda não acho que esteja preparado para correr 2 km, ou 1 km, abaixo de 5 min/km. No entanto, sinto uma evolução. Já encontrei o jeito que faz o ritmo ficar ali entre 5:55 e 6:10. Para ser mais rápido, aumentam os passos. Ainda quero mais e mais rodagens até fazer intervalados. Enquanto isso, vou fazendo acelerações esporádicas em alguns treinos para acostumar e entender que a tendência e o objetivo é correr mais rápido.

Categorias
Geral

Assiduidade matinal

Nas últimas semanas, adotei o período da madrugada/manhã como padrão dos meus treinos. Adaptei-me bem e tem funcionado. Nesses dias todos correndo logo cedo, pude perceber uma coisa que não era tão comum nos outros horários e períodos que já corri este ano. Invariavelmente, vejo sempre as mesmas pessoas na Beira Mar naquele horário antes das 6h. Ou passo por elas na ida ou na volta ou na ida e na volta. Quando comecei, achava estranho ter mais gente tão cedo por lá. Os bêbados tocando violão e os casais dentro de carro até era mais compreensível.

Os dias foram passando e em todo treino estão lá as mesmas pessoas. Correndo à tarde e à noite não consegui perceber essa frequência das mesmas pessoas. Talvez porque nesse horário na metade final do dia não se tenha um momento exato para estar na Beira Mar. Já, de manhã, acredito que seja a primeira coisa que a maioria ali está fazendo. Logo, é acordar e sair de casa. E o despertador, seja eletrônico ou biológico, toca sempre no mesmo horário. Comigo, é e era assim. À tarde, tinha um horário, mas sempre variava. De manhã, não. Acordo e saio sem muita variação da hora porque senão atrasa todo o resto do dia.

Outra observação é que as pessoas que sempre estão lá são senhores e senhoras de mais idade. Se tivesse que chutar, diria que mais de 60 anos. Tem apenas um mais jovem que corre duas vezes por semana de manhã, pelo que percebi. O pessoal mais experiente vai todo dia. Pelo menos, de segunda a quinta, que é quando eu vou, eles estão lá. O senhorzinho da canela fina, o outro que corre esbaforido com uma fita cardíaca apitando, a mulher que parece que fala sozinha, um senhor que sempre cumprimento e é muito simpático e um casal que vejo duas vezes na semana.

É interessante que as pessoas não mudam. Nos mesmos horários. Até um casal que parece que desce do ponto e vai a pé ao trabalho. O que muda é o ponto onde encontro e passo por elas. Às vezes me atraso, outras me adianto. Não tinha percebido isso em outros períodos do dia. Parece aquele pessoal que pega sempre o mesmo ônibus e acaba virando conhecido, do tipo de saber que a outra pessoa está sempre ali. Tento, na medida do possível, cumprimentar todos com um BOM DIA. No meio dos intervalado, às vezes não dá.

O que aconteceu agora com o horário de verão e com as chuvas é que estou vendo menos essas pessoas. Talvez esse pessoal saia de casa quanto está clareando. E me parece claro e molhado que nos dias de chuva eles não se aventuram na Beira Mar. Só eu fico por lá. Quando amanhecia cedo, era certo encontrá-los. Atualmente, tem variado bastante. De qualquer forma, é muito legal todos lá, praticando algum tipo de atividade física. O pessoal é mais assíduo pela manhã. Cientificamente comprovado pelo DataEnio.